Comportar-se como um animal ao volante é tão português como o fado e o chibanço. Ter ministros a 200 km/h na A1 sem pagar multa, comprar um Audi em 2ª mão, meter um aileron Matias na oficina do bairro e testar o bólide na ponte Vasco da Gama é português. E dizer mal dos outros também. E viva o blogue :)



quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

Com mentalidades destas, não vamos lá...





Yup, este Natal fui uma das milhares pessoas que conduzi umas boas centenas de quilómetros pelas estradas e auto-estradas portuguesas para passar a consoada com a famelga toda. À ida, procurei alternativas para fugir do feudo ditatorial da Brisa, que cobra 18,65 euros na portagem da A1 (em 2004, lembro-me, era 17,15... dá 8,75% de aumento em 3 anos, pelas minhas contas), via A8 - A17 - IC1 - EN109 - A29; à vinda, por causa da ameaça de chuva intensa, lá fui pela A1. Com duas bicicletas no tejadilho, a velocidade raramente excedia os 100km/h. E, como é claro, não faltam histórias para contar:

- Vi este camião tombado a chegar a Mira. A parte interessante, e a fazer jus ao nome da terra, é que tal aparato estava cheio de...mirones, que não se abstinham de estar parados no meio da estrada para apanhar o melhor ângulo para ver aquela mastodonte de metal retorcido, arriscando a vida só para satisfazer a curiosidade mórbida. E, claro, os condutores como eu que se ponham a pau, e toca a contornar as excelências, pois sair dali é que está quieto, mesmo!

- Já a entrar em plena Ponte da Arrábida, vejo um Audi A3 a usar todo o espectro das faixas de rodagem para realizar as mais mirabolantes ultrapassagens! Isto, claro, sem piscas. Se bem que, no meu íntimo, aposto que o gajo deve ser daqueles que tem uma árvore de Natal com meia-dúzia de kits de lâmpadas, e uma marquise decorada com tanta luz a piscar, que até as pessoas epilépticas passam de olhos fechados, para não provocar ataques. É a velha teoria da manta da cama... puxa-se por um lado, descobre-se do outro.

- Li no JN a notícia de que um homem de 83 anos decidiu fazer meia-volta numa auto-estrada. Sim, ia para Amarante, mas deve ter-se esquecido da medicação, e toca a inverter a marcha, que não há problema nenhum. A gasolina está cara, e pagar mais outra portagem está fora de questão, e como tal, foi uma opção bem prática, que a BT decidiu estragar com uma «caça ao pensionista doido».

- Li também que a PSP apanhou este folião com 2,76 g/L de álcool no sangue, no Porto. Nota curiosa: o gajo conduzia e bebia champanhe pela garrafa! Bem, o homem não quis esperar pelo ano novo... mas não há problemas, pois neste país, ele não vê o ano novo na prisão; apenas vê o ano novo com a carteira mais leve. Daqui a uns meses está pronto para mais uma garrafita em pleno acto de condução.

- O Miguel Sousa Tavares, na sua intervenção na TVI do dia 26/12, na sua habitual perspicácia, pôs o dedo na ferida: quando fez a A1 para o Porto, em condições de chuva, viu inúmeros acidentes derivados de aqua-planning. É claro que, em tais condições, ninguém excedia os 120km/h (mas não ponho as mãos no fogo por isso...), mas houve vários acidentes. E inspeccionar os pneus dos carros? Não se faz isso, pois não? Ainda não inventaram "radares" para isso, nem dá tanto dinheiro como andar a controlar os assassinos em recta. E as escolas de condução ensinam os condutores a dominar os carros em aqua-planning?! Não deviam?! Quantos condutores sabem o que raio significa aqua-planning?!

Um país é o que as pessoas são. E, com pessoas destas, merecemos o país que temos. Quanto à famigerada barreira psicológica das 1000 mortes, que o Governo não quer exceder e que o meu colega Japh já colocou a nú a estupidez de tal coisa, temo bem que vá ser excedida e em grande... se não for este ano, para o próximo. Sim, porque com "material condutor" assim, e um Governo que insiste em ver excessos de velocidade, isto só vai dar m...ortos!

sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

535i ou 5325i?



Ainda cabia ali um autocolante com os dois coelhinhos
e um saudoso "Koni equipped" no canto...


Eu sabia que devia ter saído de máquina fotográfica em punho hoje! Digamos que, no maranhal de carros a lutar para entrar em Lisboa, este exemplar era o grande destaque nas filas. E agarrei a oportunidade de o registar para a posteridade, para mais um capítulo nesta saga de investigação do porquê deste comportamento dos portugueses em relação aos carros. Sim, porque fazer isto aos aspiradores, está quieto... porquê? Eles são mais que os carros?

Como podemos ver, este BMW é movido a gás, e tem o autocolante xenófobo como manda a lei. Só que também é híbrido, uma vez que a metade esquerda do carro é um 3500cc, e a metade direita é um 2500cc, acreditando que o dono seguiu fielmente a nomenclatura que a casa-mãe usa na numeração dos seus reputados BMW. A parte mais confusa para o leitor incauto é, sem dúvida, a referência ao 5325i e não a 325i. Isto é, claramente, indicador de um work-in-progress da conversão que este pobre Série 3 E30 descapotável está a ter, num Série 5. Ou seja, é como uma mudança de sexo: não basta serrar o galheiro e já está! A operação é delicada, e requer uma transição meticulosa. Acredito que, uma vez concluída este upgrade de um 3.25 para um 5.35, o dono irá abandonar o '3' e ostentar então, orgulhosamente, a nova designação*.

Aliás, este carro tem claramente duas metades de motores. Isso nota-se no aparato tetra-abufadérico, onde as canalizações da esquerda devem estar ligadas à metade do motor 3.5L, e as da direita na metade original do 2.5 (isto claro, se assumirmos que este E30 importado em 2ª mão do estrangeiro não é, afinal, um reles 316!). Na prática, o tipo tem um Série 4, com 3000cc, um exemplar único no mundo, e um bom candidato a figurar no museu da marca**.

Como é possível? Claro que é, foi a preparação GPL! Não tem nada que saber, serra-se um bloco, serra-se o outro, e já está. A prova disso é o dístico 'M', que representa a nova configuração dos cilindros, depois da operação 'cut & paste' desta mudança de sexo... oops, série deste BMW. É claro que ficava mais fácil e simples importar um raio de um Série 5 da Alemanha, mas isto sou eu, que sou um triste que não tenho um BMW.

Gosto particularmente do reflector laranja em cima da cava da roda traseira, a avisar os condutores mais distraídos que o carro possui um "body-kit" mais largo que as ancas da Beyoncé, e como tal, para darem o devido espaçamento nas ultrapassagens pela esquerda (se conseguirem). E assim vai o mundo do português ao volante.

Malta do tuning/xuning, cá fico à espera das vossas respostas iradas com muitas calinadas, ofensas e kapas. Boas festas a todos. Conduzam com muito cuidado, porque os radares and... oops, porque o azar anda por aí, nas rectas deste país. E sejam civilizados ao volante!

* ou então, não. É mesmo para continuar assim.
** ou então, não. Definitivamente, não.

quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

E.. qual é o problema?





Ultimamente as coisas têm andado calmas, pois o trabalho assim o exige. E até ao fim do ano, meus amigos, vai ser assim pois depois das férias natalícias, vou ter um fecho do ano bem ocupado, e uma passagem do Ano Novo fora de Portugal, para outro país mais civilizado. Tem que ser, meus amigos vinguem-se nas rabanadas e tenham cuidado na estrada, porque todos nós sabemos que temos estradas perigosas e condutores ainda mais estúpidos ao volante, nesta época de Natal.

No entanto, ainda tive oportunidade de captar em formato JPEG este verdadeiro hino ao típico estacionamento português em São João da Talha, em pleno almoço, numa rua de dois sentidos, e onde mal dá para passar dois carros lado-a-lado (imaginem então os autocarros). O carro ficou assim ainda por um valente bocado, transtornando a malta que circulava na sua faixa de rodagem sem chatear ninguém. Ah, convém frisar que mais à frente havia vários lugares vagos na altura em que este fulano estacionou, mas eram 30 metros de distância do sítio onde queria ir.

Já não é de hoje esta verdadeira preguiça lusitana de fazer as coisinhas direitas e como manda o código, ou seja, inverter a marcha e estacionar como deve ser. A moda agora é atirar o carro para a primeira nesga de espaço que se vê, nem que para isso se ande em contra-mão. É nestas alturas que eu bem que gostava de ter uma carta de camionista, com um potente kit "mata-vacas", para ensinar devidamente a este tipo o porquê de este estacionamento não ser suportado no Código da Estrada.

Enquanto esteve assim, o tipo estrangulou a via, o cruzamento de carros fazia-se sem necessidade nenhuma um de cada vez, e ainda mais interessante, há uma escola perto: as crianças imitam o que os adultos fazem, e com exemplos destes, só posso referir que o futuro deste blogue está assegurado para as próximas décadas. Sim, porque se em 2030 os carros circularem no ar e não nas estradas, cá temos o português para inventar uma maneira de estorvar o trânsito, mesmo que seja feito no ar!.

sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

O milagre do botãozinho tira-multas.





O nosso agente de Loures, o johnnyminator, enviou-me este formidável registo das boas práticas portuguesas, no que toca a registar o boletim do Euromilhões a 10 minutos de fechar o concurso da semana. Ele refere que os artistas deste estacionamento alucinante, não satisfeitos com a participação no sorteio da semana, ainda iniciaram uma sessão de vira-copos com imperiais e, segundo ele (citação directa), "um pires de camarão amarelo: os tremoços!".

Como podemos confirmar pela fotografia, não há mesmo motivos para ficarem preocupados com tamanho estacionamento imbecil, pois eles não se esqueceram de activar o "tira-multas"!! Sim, esse acessório essencial e que é normalmente activado através de um botão triangular vermelho na consola, e que liga os quatro piscas do carro, criando uma espécie de escudo protector contra multas de estacionamento, um campo de forças magnético que o protege de todas as multas, nem até as multas os bófias de cuecas, que ficam sem jurisdição para autuar tais carros! Tal como o Mercedes de um embaixador da Patagónia.

Invasão indevida do passeio, obstrução da passadeira... diria que nem quero ver o comportamento destes meninos em marcha; pela amostra de civismo que acabam de demonstrar, diria que não gostaria de os ter por perto. Candidato ao pior estacionamento do ano, sem dúvida. E depois o Scolari quer que pendure uma bandeira portuguesa na janela! Vou já correr à loja dos chineses, a ver se ainda têm uma para colocar na porta do condutor, é que o orgulho em ser português é tanto que ainda emigro, só para apreciar melhor o nosso rectângulo no cantinho da Europa, cheio de malta disparatada e sem sentido nenhum de civismo.

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

Epá, agora multam-nos de cuecas e tudo!



Retirado do blogue "Nós por Cá", da SIC.


Upa upa, alguém parece que os bófias andam a fazer horas-extra, e multam logo de manhã, antes do pequeno almoço! Ou então não, é apenas puro disparate e abuso de autoridade. Seja como for, este insólito é hilariante, e passa-se em Olhão, onde pelos vistos um agente da autoridade anda a multar os condutores de... cuecas!

Ok, mas vamos ser justos: a tipa é realmente parva todos os dias! Digo isto porque admite que, todos os dias, tem o péssimo hábito de andar a apitar de manhã, dentro do carro para chamar a mãe que se encontra no prédio!! Um hábito tão repugnante e português como a típica unhaca do dedo mindinho para retirar a cera mais profunda do tímpano das orelhas sebentas. É claro que o seu comodismo crónico a impediu de considerar que sair do carro e de tocar à campainha é uma boa alternativa; ou, para pessoas mais evoluídas e com um QI mais expedito, usar o telemóvel! Mas não, toda a malta da zona tem que aturar as suas buzinadelas matinais às 8 da manhã, a chamar a mãe! O miúdo daquela idade, claro, só imita o que os pais fazem. E assim é passado o civismo ao volante de geração para geração.

Bem, até aqui, já deu para ver que a tipa já se tinha enterrado bem, até que cometeu a enorme gaffe de dizer que não sabia que "era proibido apitar assim"... realmente, eu quase que jurava que o Código da Estrada Português dizia explicitamente que: "os sinais sonoros podem ser usados para: 1) alertar pessoas que se encontrem num raio de 100m, 2) em festividades tais como romarias, conquistas futebolísticas ou casamentos, e 3) como medida de retaliação perante as alarvidades cometidas por outros condutores. Nota: também para avisar a sua presença na proximidade de uma curva com fraca visibilidade, mas isso não é relevante". Pois bem, levou com uma multa por uso abusivo da buzina e vai com sorte, pois a estupidez neste país (infelizmente) ainda não paga multa.

Agora, multar a tipa de cuecas, a partir de sua casa? Isto é genial!! Meus amigos, é o Simplex da PSP/GNR em funcionamento! Com as alegrias da Internet, qualquer pessoa agora pode trabalhar em casa; porque é que os bófias hão-de ser diferentes? Lá porque não usam PCs, não quer dizer que não façam cumprir a lei no conforto da sua casa!! Basta ficarem de plantão na janela, de robe e chinelos, com um par de binóculos e um apito na boca. Assim que alguém atravessar a rua fora da passadeira, basta pegarem no megafone e gritar: "O senhor indivíduo de vestimenta debruada em verde escuro e de acessórios de índole ópticos, vulgarmente conhecidos por óculos, você acabou de transgredir as regras de travessia pedonal das vias de circulação, ao realizar a transposição entre margens da via de uma forma que atenta contra o Decreto Lei nº 34, parágrafo 5º, alínea d), de acordo com o Código da Estrada. A coima prevista para tal contra-ordenação será a partir de 30 euros. Considere-se autuado, e fique desde já notificado para levantar o auto da ocorrência, que será lavrado na minha residência pessoal e posteriormente reenviado para a sede da PSP da sua área de residência. Tenha um bom dia e faça o resto da sua caminhada pedonal com cuidado"*

*Para quem não percebe policiês, é mais ou menos assim: "Ó pssxxxt, tu aí de verde e caixa de óculos, tás multado por passares fora da passadeira. Vai largar 30 mocas à esquadra da PSP, ó caramelo".

Estou siderado... agora, não basta estar atento aos Subarus na A1 com dois gajos dentro, mas agora tenho de estar com atenção aos fulanos de cuecas nos edifícios! E ainda nos queixamos dos radares... Já agora, como é que se apanha uma gastro-entrite de origem nervosa ao ver um homem de cuecas? Isso não é nada abonatório do cabedal (ou ausência de) do agente da autoridade, mas mesmo nada... mas também, quem deve ter o azar de ver o José Castelo Branco de tanga tigrada, não deve ficar lá muito bem disposto...

quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Também eu quero andar em marcha de emergência!!!





Quem faz todos os dias pela manhã a A5, direcção Cascais-Lisboa, decerto que se vai rever nesta posta tão bem como o José Castelo Branco numa oficina de loiças de Caldas da Rainha. É que, ainda hoje, fui praticamente "abalroado" para o lado, por duas vezes num intervalo de 15 minutos, pelas horrorosas carrinhas bege Ford Transit de transporte de prisioneiros, que levam os presos de Caxias para os tribunais de Lisboa.

É claro que avançam destemidos e protegidos pelos pirilampos azuis ligados e com as sirenes irritantes a azucrinar os ouvidos de todos, como mandam as regras, enxotando os demais condutores que, pacientemente, fazem fila como também mandam as regras, e que não fizeram mal a ninguém para merecerem estar presos em Caxias. Mas, onde é que é o fogo? Alguém está a morrer?! Não! Então para que raio é a marcha de urgência? Sim, por que para mim, uma ambulância, um carro da polícia ou um carro dos bombeiros, podem andar legitimamente em marcha de emergência para acudir a fogos, resolver situações complicadas, ou salvar vidas. E qual é o raio da emergência das carrinhas celulares?!

Simples: andam a transportar prisioneiros para chegar às horinhas certas para o tribunal, para o Sr Dr Juíz não ficar muito tempo à espera para mandá-los em liberdade. E é vê-los a abusar desta benesse da lei, e a armarem-se em personagens do filme "Bringing Out The Dead" (grande filme), e atirarem-se para o meio da faixa com a sua sirene aos gritos, como se andassem a transportar órgãos para transplantes, ameaçando arranhar os carros que não se encostarem bem ao ladinho (como foi o meu caso, hoje, onde queria "inventar" uma 3ª faixa numa zona com duas faixas), só porque não sabem acordar meia-hora mais cedo! Sim, porque se eu quiser chegar a horas ao trabalho, só preciso de me deitar mais cedo e acordar mais cedo. Porquê? Porque não tenho pirilampo nem tenho sirene. E eles, porque não fazem o mesmo? O prisioneiro tem o sono pesado, é?

Mas é este o país que temos... agora anda tudo em marcha de emergência. Presos preventivos para irem ao tribunal, políticos para irem comprar tabaco, embaixadores para deixarem os putos no colégio, tudo é uma emergência! Que espectáculo de país. O que vale é que o prisioneiro leva o que merece: é vê-los chegar ao tribunal todos despenteados e com os ouvidos incapacitados. E ainda falta a viagem de regresso...

terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Uma publicidade para o c*!





O nosso coleguinha Filipe Moreira, que mora na zona de Carvalhos (com v, malta!), decidiu contribuir para o burgo com esta fotografia de uma camioneta dos Trasportes de Carvalhos, que possui uma publicidade muito... como direi, susceptível para muitos trocadilhos! :)

Bem, isto de colocar publicidade em transportes públicos, tem que se lhe diga: em primeiro lugar, faz toda a lógica que a publicidade fique... na traseira da camioneta, reforçando a ideia do "alvo" da publicidade. Mas, por outro lado, mostrar tal exemplar de nalguedo feminino não é uma boa ideia, pois é propício a que algum condutor mais susceptível de ficar alterado e distraído com tais formas, dê uma trancada na traseira da caminoeta, durante o... "pára-arranca".

De qualquer maneira, o dono dessa empresa, chamada "Ponto G", achou que seria eficaz fazer publicidade aos seus produtos lubrificantes E anestesiantes para a zona ANAL, nas principais vias de CARVALHOS... mmmm, que localidades se seguirá? Picha? Venda da Gaita? (ah essa não, já perderam o principal provocador de dores anais)? Freixo-de-Espada-à-Cinta? Olhão? (Xii, esta foi muita má...)

Muito bom, embora este caso de publicidade em autocarros que pode levar a interpretações algo maliciosas não seja inédito. Basta ver o exemplo abaixo de uma autocarro inglês que, com todas as boas intenções, promove a segurança no bairro com a fotografia de dois polícias. O tubo de escape é que estraga um pouco o cenário... bem, podem imaginar estes dois autocarros lado-a-lado...




segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

Estacionamentos equilibristas...





Se há uma coisa que a mim me faz confusão, é estacionar com duas rodas no passeio como quem toma um café. É claro que já precisei de o fazer algumas vezes, mas evito o máximo que posso, e prefiro pagar estacionamento a deixar o meu carro assim uma tarde inteira. Dos mais de 4 anos que o meu carro tem, acredito que o somatório de horas passadas com duas rodas no passeio não deve ter excedido uma semana. Muito simples: um carro não foi construído para ficar nessa posição, e ficar assim em tal posição empena o chassis e deteriora a suspensão! Depois queixem-se que, ao andar, o carro tenha ruídos por todo o lado, e ande todo torto... porque será? Mmmm deve ser porque o carro [é francês | é italiano | é alemão | escolha aqui o seu bode expiatório favorito, riscando as opções que não lhe interessam]. Eu cá escolho: porque o dono é imbecil!

Pois ontem apanhei este Honda HR-V num estacionamento deveras único! Nunca tinha presenciado tal mestria na arte de estacionamento artístico em Portugal, que até a mim me mete no bolso! A minha pena é que as fotografias não sairam como eu queria, mas quem quiser confirmar o local, é fácil: é logo à saída da bomba da BP da rotunda que dá de Paço de Arcos para a Nacional 6, a Marginal. Como podem ver, o dito estacionou o carro na típica posição "duas em cima, duas em baixo"... só que, ao lado do passeio, há um lancil de pedras com a largura um pouco menor que um pneu, e que emergem 10cm do alcatrão, mais ou menos.

Não faço a mínima ideia para que serve este lancil, mas o dono deste HR-V, preocupado exactamente com a integridade do chassis para que não dobre, deu-lhe uma utilização deveras engenhosa: teve o espantoso cuidado de colocar duas rodas em cima do passeio, e duas rodas em cima desse separador de pedra, para que o carro fique nivelado! Meus amigos, aquilo visto é mesmo uma obra de arte! É claro que uma pessoa habilidosa como esta, também teria inteligência para procurar um lugar de estacionamento normal (ao lado, há muitos lugares «normais»), mas não era a mesma descarga de adrenalina!

Só em Portugal é que se consegue encontrar malta a estacionar em cima do passeio, e a evitar os problemas do empenamento dos chassis, com um estacionamento acrobático único em Portugal! Na Noruega, os passeios são largos e sem buracos, facilitando a circulação de pessoas em cadeiras de rodas. Vi, em 10 dias, um único carro em cima do passeio. E estava a ser multado na hora.

domingo, 9 de dezembro de 2007

"Como fazer de Portugal um campeão na sinistralidade rodoviária"





Viva, malta. Desculpem a semana sem postas fedorentas, mas estive em Oslo em trabalho, e por lá as micoses no escroto não se manifestam muito. Entre os intervalos, fui falando com alguns noruegueses e alguns portugueses radicados em Oslo e tentar perceber o porquê da Noruega apresentar das mais baixas taxas de sinistralidade do Mundo, apesar das ruas bem escorregadias e perigosas devido à neve. Como tal, tomei a liberdade e vou deambular sobre estas duas realidades bem diferentes, a ver se acende alguma lâmpada em cima do nosso toutiço...

Bem, em 2004, morreram na Noruega 257 pessoas, enquanto que em Portugal morreram 1135 pessoas. Sim, a população é cerca de metade da de Portugal, e estão mais concentrada nas áreas urbanas, mas eles têm estadas bem mais perigosas devido à neve. E olhem que pisar um passeio com gelo, com sapatos de sola lisa, não é uma coisa muito divertida de se fazer por lá...

Ora bem, para começar, a carta de condução norueguesa é de pontos! Uma ideia que já está em vigor há muitos anos em vários países e que tem provado ser muito eficaz em controlar os condutores reincidentes, só que cá em Portugal deve ser ainda considerada uma estrangeirice, e que deve precisar de, pelo menos, 3 estudos do LNEC e de outras entidades "independentes" para ser anunciado com pompa e circunstância nas campanhas para as eleições legislativas de 2009. Assim, tal como o dístico GPL, nós é que somos os espertos, o resto da Europa é que é mesmo tapadinha...

Alia-se isto ao facto de, lá, haver uma comissão que analisa os acidentes! Sim, não quis acreditar, mas uma investigação breve na net mostra que há estudos científicos e publicados em revistas da especialidade, que analisam detalhadamente a sinistralidade e as suas causas. Em Portugal, atalha-se este exercício científico inútil e dispendioso com uma conclusão genial, resumida em três palavras: "Excesso de Velocidade!" E é verdade: se todos os carros estivessem parados, não havia acidentes! Não está mal visto, não... Basta ver o vídeo que coloco ao lado, relacionado com um acidente na A24 com as primeiras chuvas em Portugal, onde se vê claramente que a causa foram os pneus carecas da carrinha, mas que todos os protagonistas não resistem em atalhar para a mãe das causas em Portugal: o Excesso de Velocidade!.

Ah, e esta é a minha favorita: lá, o limite de taxa de álcool no sangue é de 0,2 g/L. Tudo bem, mas a parte fantástica é que, se fores apanhado, tens direito a duas semanas, no mínimo, na prisão! Ah, e é verdade, não há lá "desculpe", ou "tome lá uma notinha de 50 euritos para si" ou "Sabes quem é o meu paizinho?!"... não há ses, é directo para a pildra, e vais com sorte, pois as prisões lá devem ser aquecidas. Em Portugal já sabemos como é... para cada operação stop realizada, encontra-se de tudo: condutores alcoolizados, sem carta, em excesso de velocidade, sem seguro, etc! Qualquer dia, atá apanham plantações de cannabis na mala...

E porquê? Porque em Portugal, se fores apanhado sem carta ou alcoolizado, não te acontece nada! Estive a ler, no avião, esta notícia no Correio da Manhã. Resumindo, um gajo foi apanhado a conduzir sem carta por duas vezes; das duas vezes saiu em liberdade. À terceira, teve um acidente e matou uma mulher. Na Noruega, um gajo que beba MEIA cerveja já sabe que tem de ir de táxi para casa, senão passa umas noites valentes na prisão. Para mim, é o suficiente para pensar duas vezes antes de arriscar conduzir... mas em Portugal, não te acontece nada.

Que venham mais radares para as estradas portuguesas! Quantos mais, melhor.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

O sensor de estacionamento dos pobres.





O nosso colega K2000 acedeu em partilhar esta imagem com os viciados do costume neste cantinho! Fiquem descansados os adeptos fervorosos do tuning, que esta posta acho que passa o vosso crivo de censura. Quer dizer-se, é um pouco para o xuning, mas algo me diz que esta posta não vai ter os típicos comentários sem acentos, vírgulas e pontos finais.

Desculpem-me lá, mas hoje estou do contra! Já que há malta que vê atuns, eu cá não vejo nenhum tuuuubo de escape: eu cá vejo um sensor de estacionamento de "pobres", extremamente eficaz para passeios. E é muito bem pensado! Para quê comprar as respectivas mariquices electrónicas, que dão 50% de comissão para o vendedor gastar em copos e gajas?! Mais vale gastarmos nós esse dinheiro dos ditos e nas ditas, não é?! E, ao de mais, esses sensores apitam como se tratassem de um despertador... para isso, já basta o original! Este, ao menos, faz logo "puc!" e já está. Querem mais simples e eficiente? Olhem para o pára-choques dele... imaculado como o rabinho de um menino que nunca andou na Casa Pia!

É que só assim é que faz sentido! Para que raio é que o dono deste R5 teria interesse em controlar meticulosamente a direcção dos gases de escape?! «Ai, seus mal-comportados, vocês não estão a sair bem! Ai que me sujam o pára-choques todo! Vá lá, saiam direitinhos e em filinha, não sejam maus! Se continuam assim, eu meto-vos um tubo tipo caçadeira de patos, e vocês vão ver se continuam a comportar-se como uns tolos!» Mmmmm não, não me cheira que a conversa tenha ido por estes caminhos. Sensor de estacionamento. Definitivamente!

Chamo a atenção para os outros pormenores deliciosos, só possível num carro 100% português. O padrão dos reflectores em losango é bem provável que fiquem bem com os pullovers e as meias que o moço deve receber no Natal. E, a julgar pelo interior do carro, ali dentro é só parties e bacanais, upa upa! Que grande alegria que reina no banco de trás daquele R5, à maneira, sim senhora! :) Só recomendo que tenha cuidado com os fiscais dos quecódromos!

sexta-feira, 30 de novembro de 2007

Um é divertido, mas dois já é preocupante...


Não, malta, ainda não foi desta que os fervorosos adeptos do tuning apanharam-me numa esquina e deram-me com o aileron Matias nos meus costados... só que a minha vida não é só o blogue, e de momento encontro-me fora do país em trabalho, a apreciar comportamentos ao volante bem mais civilizados no país dos fiordes! Sabe mesmo bem parar no passeio a 1 metro da passadeira, virar-me para o outro lado da rua, e qual Moisés a separar as águas, os carros dos dois lados param para eu passar! Dá uma sensação de poder, sabem, aquele poder de um comando de TV com pilhas fresquinhas...

O nosso colega Ricardo Miranda, que confessa ter 18 anos, dois meses de carta, e viciado neste cantinho, ficou deveras assustado com a situação caricata que presenciou há dias atrás. E, note-se, não há nenhum "Inginheiro" de instrução nas nossas escolas que preparem os novos condutores tenrinhos para estas situações bizarras e perigosas nas nossas estradas! Quem complementa a formação é aqui o blogue do Português ao Volante!

Ora, o nosso rapaz ia calmamente na sua vida atrás de um Clio com o tó da Penélope e um peluche devidamente agarrado no pior sítio possível para perturbar a visão do condutor para trás.




Quando, de repente, o sinal do semáforo cai e o pobre moço depara-se com o terror em carne e osso (mmm, é mais poliéster da China, mas siga): O coração do animal ilumina-se com a travagem!



Eu tenho quase a certeza que o que salvou o Ricardo de um susto horripilante e potenciador de um acidente, foi o facto de andar a acompanhar este estaminé, e de estar à cuca com carros possuídos pelo demónio, e que contêm peluches pendurados nos vidros que, de um momento para o outro, podem aterrorizar os demais condutores com as suas manifestações diabólicas durante uma fila de trânsito. Como se costuma dizer, "eles andam por aí..."

Mais uma vez, ficou provado que este blogue é o serviço público dos serviços públicos. Este blogue preenche as graves lacunas dos temas abordados pelas escolas de condução, e que não preparam os condutores para as agressões visuais que irão sofrer ao longo dos muitos quilómetros a percorrer! Querem ver?! Já aqui alguém teve um "inginheiro" que vos alertou assim: "Estás a ver o carro da frente?! Estás a ver o basofe com o cap? Fica à coca, pois o carro da frente pode começar aos pinchos como os basofes da MTV!" ou "estás a ver o tubo de escape estilo canalização pública e os autocolantezinhos à Fast & Furious?! Afasta-te um pouco, senão o rater queima-te a matrícula". Ah pois não! É mais "destroce, destroce, está bem, agora inverte a marcha", mas nada de "cuidado, que aquele tipo ali, se quiser, cega-te a vista à borla! Mete os óculos escuros, pá!". Quem faz isto sou eu!

Isto está a tomar proporções preocupantes.. qualquer dia, metem Garfields a fazer o pacto com a Besta! Mas uma coisa prometo-vos: se fizerem isso com o Datarcão, o ídolo da minha infância, eu faço as malas e mudo-me para a Noruega. É que há limites para o que uma pessoa pode admitir...

terça-feira, 27 de novembro de 2007

Já que a malta aprecia entrar em estado catatónico...











Estive aqui a bisbilhotar o meu arquivo de tesourinhos deprimentes, à procura deste Uno que me foi enviado há muito tempo por um colega ao volante, do qual infelizmente perdi o rasto, e que gostaria muito de lhe dar o devido crédito pela autoria das fotos. Se foi você, força, reclame pois eu quero dar o crédito devido a quem merece.

Este Uno branquinho, à primeira vista, parece imaculado como uma noiva. Digamos que é um carro que faria com que o AJR, dono do AX com a maior colecção de autocolantes GT e Flames de Portugal, ficasse a olhar para ele como uma tela em branco, e já a fazer um orçamento mental de quantos Bollycaos tinha de comprar para encher o carro de dísticos. Realmente, há que salientar que nem o misterioso autocolante do depósito de combustível, que já foi provado cientificamente que aumenta a potência do automóvel em precisamente 0,0%, consta do inventário de alterações neste Uno. (Talvez pelo facto de ser necessário meter a chave no meio, mas nada que um furinho resolva...) Ou seja, um verdadeiro cordeirinho...

Mas não! As ópticas traseiras raiadas mostram que este Uno não é um cordeiro qualquer! Ora reparem no aileron auto-regulável (já com um pouquinho de ferrugem, é verdade, mas deve funcionar)... Já a parte da frente indica o pedigree deste exemplar que deve ser o rei dos semáforos lá da zona. Debaixo do capô aquilo deve esconder um motor de competição, pois só assim se justifica as molas de abertura do capô, e a entrada de ar suplementar no meio do capô. Ou isso, ou o raio do carro está sempre a avariar por falta de líquido refrigerante...

De notar que a tinta branca usada para pintar os pára-choques, os puxadores das portas ou a haste da escova ainda não está a descascar, o que é bom. Ainda não percebi muito bem porque é que o dono embirrou com a escova do vidro de trás, que foi para os porcos. Quanto à nova grelha a invocar o horroroso Fiat Mille, pá, acho que tem ser revisto na próxima onda de alterações. Sim, porque acredito que isto é mais um "work in progress". Um gajo não pára...

E agora, que venham os comentários sem acentos, sem pontuações, e com porradas de abreviaturas com 'k'. Confesso que alguns dos atropelos feitos à língua portuguesa pela malta até que me diverte um pouco. Ou será que, com estes exemplares de "tuning alternativo", eles passam ao lado?

sábado, 24 de novembro de 2007

A maior colecção nacional de GTs e de flames de Portugal!






Parafraseando um grande viciado neste blogue, fiquei em verdadeiro estado catatónico enquanto descia a Rua da Boavista, no Porto! Imediatamente estacionei ao pé da Igreja de Cedofeita e tirei estas duas fotografias à revelia, não vá o dono do Citroën AX andar por perto e querer mostrar-me o interior do carro! Pelo sim pelo não, tapei a matrícula na fotografia, embora se possa afirmar com elevadíssima margem de segurança, que não deve haver outro carro neste universo e nos universos paralelos, que se assemelhe a qualuer nível a este exemplar!. Malta, aproveitai e colocai nos vossos fundos dos ecrãs, pois foi tirada da minha máquina fotográfica, e está com uma qualidade upa upa!

Bem, estou curioso para ver se esta posta também vai ter os típicos comentários defendendo a magnânime arte da personalização automóvel e exigindo que deixe estes tipos em paz, e que brindam normalmente as minhas postas sobre carros mega-modificado como este. E com o tradicional chorrilho de erros ortográficos característicos, claro... Será que vou ter um comentário assinado pelo AJR, o dono do AX (pelo menos, é o que eu infiro a partir da assinatura do capô)?!

Contar os autocolantes de chamas e os dísticos a referir a sigla mítica "GT" é um passatempo óbvio e bem desafiador que estas fotografias sugerem. Infelizmente, não cheguei a tirar uma fotografia do outro lado do pobre AX para podermos ter os valores absolutos e oficiais deste verdadeiro recordista do Guinness... mas, pelo andar da carruagem, e analisando atentamente a parte superior do aileron, dir-se-ia que também precisava de uma fotografia de baixo do carro, do motor, de dentro da mala e do tablier do carro... É que o dono está deveras preocupado em que a malta não confunda o seu extraordinário AX GT com um 1.1 RE rasqueta...

O trabalho de cromagem da ponteira de escape é digno de registo, bem como a sua preocupação com a segurança, colando todo o tipo de reflectores que foi encontrando nas casas da especialidade e nos cereais do Chocapic no carro, o que o deve tornar numa visão bem surreal à noite, com a luz dos faróis. E gosto particularmente das duas fitas ou correntes a sair das laterais dos pára-choques, a evocar aquelas míticas fitas anti-estática, que faziam muito furor entre os adeptos da personalização idiota automóvel nos idos anos 80. Se bem que continua a ser um mistério saber o que raio a electricidade estática quer alguma coisa com este carro...

GT... "Granda Tóino"...

sexta-feira, 23 de novembro de 2007

O "Trânsito Proibido Excepto GPL" ao detalhe...





Oops, ninguém chegou lá perto, mas, se formos a ver, é humilhante eu saber a resposta... mas vamos começar pelo princípio:

Este sinal encontra-se na estação de serviço da Repsol do Estádio da Luz, sentido Pina Manique - Aeroporto, na 2a Circular, em Lisboa. Como qualquer estação de serviço que se preze, possui várias bombas de gasolina e de gasóleo, e, no seu extremo direito (mais afastado da via, portanto), uma bomba de GPL. Ora, é precisamente nesse acesso, que deve ter largura para sensivelmente dois carros lado a lado, que se encontra esta placa de trânsito proibido a todos os carros excepto os de GPL.

Ora, nas horas de ponta com as características filas intermináveis na 2ª circular, eis que brota uma corja de energúmenos iluminados, que foram bafejados (pensam eles) com uma inteligência acima da média, e que decidem usar os acessos da bomba da Repsol para avançar mais uns metros na fila! Sim, fingem que vão meter combustível, seguem pela bomba adentro sem parar, só para voltar a entrar na mesma fila, à saída da bomba! E o acesso mais apetitoso é o do GPL, pois é mais escondido e directo para a saída...

Quem se abastece com GPL naquela bomba (como eu), e ainda por cima com um carro europeu (ou seja, com o bocal do depósito de gasolina virado para a direita), sabe muito bem que, durante o abastecimento, a mangueira do GPL (de tamanho ainda considerável) fica bem saliente e com o resto do tubo a serpentear lá perto. Digamos que é uma péssima ideia, durante o abastecimento de gás, abalroar a mangueira... atenção, não é o abastecimento que é perigoso: os portugueses é que são perigosos!

Enquanto pagava, estive a trocar algumas impressões com o funcionário da Repsol sobre o tal sinal, para confirmar se se realmente servia para o que estava a pensar. Ele responde-me que estes chicos-espertinhos não querem saber da placa, e até passam grandes rasas aos carros que estão a abastecer-se com GPL, pisando as mangueiras como se nada fosse, e colocando em perigo o abastecimento dos carros! Tudo para ganhar uns metrinhos, porque a inteligência deles não chega para pensar que, se calhar, era bem mais eficiente sair 5 minutos mais cedo de casa!

Sugeri que colocassem lá um daqueles placares metálicos, uns cones, qualquer coisa para ver se travam estes burgessos ao volante... é que estou mesmo a ver na minha mente uma camioneta, com imensões mais avantajadas, e conduzida por um profissional da estupidez ao volante, a provocar um acidente lá de proporções assustadoras. E esse tipo de acidentes, nem com radares ou com desculpas de velocidade excessiva lá vão!

E depois ouvimos sempre dizer que a culpa é do excesso de velocidade. Claro. Essa consegue-se medir com radares. E para quando as multas por excesso de estupidez? Estão à espera que o acidente aconteça, para começarem a agir?

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

Adivinhem para que serve este sinal de trânsito...





Aceitam-se sugestões para que raio serve este sinal. Tirei a fotografia há pouco tempo atrás, em Lisboa. Quem já sabe a resposta, por favor, abstenha-se de estragar a brincadeira.
Pista nº1: tem a haver com mais um chico-espertismo português.
Pista nº2: não tem a ver com estacionamentos de nenhuma forma!

Eu amanhã coloco a resposta final.

A nosssa segurança rodoviára está a cargo dos... interesses imobiliários?!



Imagem retirada do síto http://www.cril-segura.com/.


Ontem encontrei este sítio (para quê dizer site quando já há uma palavra em português ideal como é 'sítio'?!) muito incisivo e arrasador quanto ao verdadeiro imbróglio do último troço da CRIL. O sítio é o http://www.cril-segura.com/, e mostra que ainda não é desta que vamos ter novos troços em Portugal sem pontos negros!! A parte mais assustadora disto tudo, é que uma pessoa lê o conteúdo do sítio e não fica nada surpreendido com a teoria defendida pelos seus autores!

Não deixem de passar por lá e de ler atentamente toda a telenovela promíscua que envolve os interesses imobiliários de milhões de euros, e a falta de vontade política de REALMENTE contribuir para a diminuição da sinistralidade, ao inclinar-se para um traçado que possui curvas que só podem ser realizadas com segurança a 60km/h! A culpa dos futuros acidentes, essa, já está feita: o excesso de velocidade. Quanto a quem desenhou e aprovou esse traçado, ninguém lhes apontará nada. É isto que me irrita neste país: uma martelada aqui, mais uma desenrascanço aqui, mais um empurrão aqui, ninguém nota nem se chateia, mas no final, converte-se num fardo que é permanentemente carregado por todos nós...

A telenovela resume-se asim: para concluir a CRIL, há dois troços: 1) um troço (a verde, na figura), com apenas uma curva segura de grande raio, que não passa pelas populações vizinhas, e que não possui nós e acessos. Ou seja, o melhor traçado, quer em termos de impacto de estudo amiental, quer em termos de segurança rodoviária. Só que passa num terreno muito apetecível para a construção imobiliária. O traçado 2) contorna esse terreno, permitindo então a construção dessa mega-urbanização Falagueira / Venda-Nova, só que pressupõe três curvas perigosas, nós de acesso imprevistos, e passagens desniveladas perto das habitações que reduzem a mobilidade nos bairros adjacentes e que prejudicam claramente vida das pessoas residentes. Este traçado é chumbado pelo estudo de impacto ambiental. Mmmm, qual será o traçado que o Governo irá aprovar?! mmmmm... estou mesmo indeciso...

Se escolheu o traçado número um, desista, você não tem mesmo vocação política. A estrada mais cara de sempre, de mais de 100 milhões de euros. terá o segundo traçado! O Sócrates considera um momento histórico. Não sei porquê; momento histórico seria, pela primeira vez, construir uma via urbana que cumprisse todos os requisitos todos de segurança e de impacto ambiental!

O Observatório de Segurança das Estradas já protestou energicamente o traçado escolhido, enquanto as Estradas de Portugal defendem que a adjudicação foi apenas feito "ao projecto de concepção e construção." Mas devem julgar que somos todos Elsas Raposo, ou quê?! Entrega-se 100 milhões de euros a uma empresa para construir uma coisa que ainda não está decidida (dizem eles)?! Belo negócio! E com esta treta toda das Estradas de Portugal terem um contrato renovado até 2099, quem é que tm poder para os contrariar?

Os moços que gerem este sítio pretendem interpôs uma acção judicial ao Estado Português. E é muito bem feito! Neste país há reais motivos para se criticar o que é feito e paa se duvidar dos interesses das pessoas competentes, como se tem visto nos vários anos. Só assim é que se percebe como Portugal está inundado de ICs, IPs e de outras estradas que são verdadeiros matadouros de condutores! Já alguém encontrou responsáveis pela aprovação dos troços assassinos da (felizmente extinta) IP5?! Claro que não, isto esquece-se rapidamente.

Não me espantaria muito que as obras do segundo traçado começassem no Verão de 2008, quando os portugueses estão todos atentos à bola a rolar na Áustria e na Suíça.

quarta-feira, 21 de novembro de 2007

O Império do Tuning contra-ataca o LIDL!



A caderneta do
contra-ataque!

Exemplos dos cromos
(verdadeiros!)


Decerto que se recordam que o blogue do Português ao Volante foi o primeiro sítio a desmascarar a campanha subliminar que o LIDL está a fazer contra o tuning, com vista a controlar o subconsciente vulnerável das crianças portuguesas. Pois bem, meus amigos, isto é apenas a ponta do iceberg: acabei de descobrir que esta luta pelo controlo das mentes juvenis portuguesas é bem mais sangrenta e demolidora do que eu aluma vez imaginava! Sim, o Império do Tuning contra-ataca, e só agora é que tomei conhecimento de uma investida fulgurante dos amantes da personalização e das panelas de escape a rasparem nas lombas: As cadernetas de cromos! Esta luta entre o Tuning e o anti-Tuning começa a ter contornos de uma luta underground, que até faz lembrar o sofrível filme "Highlander" (Os Imortais)...

Sim, cadernetas de cromos! Não há nada mais viciante que cadernetas de cromos! Quem não se lembra das famosas cadernetas do "He-Man", do "Aviões de Combate", do "Datarcão"... A minha favorita é a dos "Cracks do Futebol 86-87!" Tenho lá o cromo do Jaime Pacheco com cabelo, ora digam lá se isso não é qualquer coisa de espantoso e precioso para se guardar e mostrar aos nossos netos, numa noite de inverno! Tanta dinheiro que gastei em cromos, quando podia ter investido (aos 10 anos) em acções da Microsoft, e agora estava podre de rico...

Pois bem, a Panini já lançou há algum tempo a caderneta de cromos do Maxi Tuning! Sim, eu sei, estou algo atrasado mas acho que, com a minha idade, é perfeitamente justificável eu ter perdido a noção das cadernetas actualmente a fazer sucesso junto da miudagem. Podem ver aqui a versão brasileira da caderneta, que refere que são «185 cromos irados, com os carros mais velozes e furiosos do Brasil e do mundo» (mmm velozes e furiosos, onde é que já ouvi isso?) Ah, e alguém me explique porque é que lá diz: «As verdadeiras "obras de arte", são divididos entre brasileiros e "gringos"»...? Serão referências aos dois movimentos de luta anti-anti-tuning?

Fui a correr a três papelarias, mas infelizmente nenhuma tinha os tais cromos à venda... sim, tentei comprar uma carteirinha, mas esta colecção deve ter saído fora de circulação. A minha esperança é que regresse rapidamente para compensar a ofensiva que o LIDL despoletou em Portugal! Mas calma, não cortem os pulsos já, que o vosso amigo P@V descobriu que podem comprar uma caderneta MaxiTuning completa, com 180 cromos, por 11,39 euritos! Sim eu sei, tira a piada toda, mas para a malta que vive sempre com o ponteiro nos 200, acho que deve ter vários interessados...

Para quem anda a coleccionar a caderneta e ainda não conseguiu completar (sim, há malta que anda desesperada para acabar a caderneta), pois falta aquele Skyline GT-R cor de verde pistacho a puxar para o ranho de uma gripe com portas em tesoura a roçar o chão, sempre podem encomendar 20 cromos pelo preço de 6 cêntimos cada! Quem é amigo, quem é?

Tenho a certeza que esta luta pelo poder do subconsciente das crianças não se ficará por aqui! Vem aí o Natal, e com ele, muitos brinquedos!! Fiquem de olhos bem abertos, pois podemos tropeçar involuntariamente em mais campanhas subliminares pró-tuning e anti-tuning nos Bollycaos, nas embalagens de Chocapic, nos jogos da Majora, nos Action Men e nos Lego! Está de momento a ser travada uma verdadeira batalha sangrenta pelas prateleiras dos hipermercados, para angariar crianças para o amor à modificação automóvel, ou para a sua repulsa e desprezo!

Ou enão, não.

terça-feira, 20 de novembro de 2007

Um lugarzinho à sombra, em Lisboa...



E protegido da chuva... ora digam lá se não é esperto o bacano!


O nosso colega Zé Dias da Silva deixou-me aqui num comentário um link para o blogue do CidadaniaLX, onde se pode apreciar esta verdadeira arte de precisão no estacionamento na Praça de Londres, em Lisboa. Este não é claramente um daqueles estacionamentos que se ensinam nas escolas de condução portuguesas; este instinto é inato e 100% lusitano, meus senhores! Onde o comum dos mortais vê uma simples roulotte de recolha de sangue, este condutor viu um lugar abrigado do Sol e das intempéries para deixar o seu bólide e seguir à sua vida.

É claro que tal obra de arte também requer uma grande falta de amor ao carro, pois o estratagema pode correr muito mal e ficar entalado. Mas acredito que foi um risco bem calculado, pois é uma roulotte para recolher sangue, não para a prática de sexo desenfreado, como tal, aquilo não anda aos saltos.

Já agora, ocorre-me uma ideia ainda mais radical: quem tera chegado primeiro: o 106, ou o reboque?! Seja como fôr, é a primeira vez que vejo uma utilidade prática ao típico rebaixamento da suspensão, num carro citadino. Às vezes ponho-me a pensar que estes fulanos do tuning, por vezes, são apenas uns visionários mal compreendidos, e que estão bem à nossa frente em termos de sobrevivência urbana. Mas isso depois de uns segundos, passa.

Quem é que metia lá o carro, hã? Digam lá, metam o braço no ar. Ah, grandes malucos!

segunda-feira, 19 de novembro de 2007

Dia Mundial em Memória das Vítimas da Estrada...



Cartaz cortesia da ACA-M.


Sim senhor, até que enfim que se viu algumas iniciativas neste país! A ACA-M despoletou várias iniciativas louváveis de sensibilização para o Dia Mundial em Memória das Vítimas da Estrada (mesmo a calhar), como uma largada de balões, um por cada vítima mortal nas estradas portuguesas. O cartaz da nova campanha, não sendo brilhante na minha opinião, já é um bom começo.

Já o Ministro da Administração Interna também veio a terreiro visitar um dos pontos mais negros em Portugal, na nacional à entrada de Santarém (obviamente, com honras televisivas). Apesar do oportunismo político evidente, também tenho de ser sincero, fiquei agradado com o que vi: até que enfim se vê o MAI com iniciativas! Já vejo anúncios nos jornais e revistas com anúncios a sensibilizar as pessoas... falta saber se isto é o começo de mais dezenas de iniciativas para continuar pelo menos durante 1 ANO INTEIRO, ou se isto é só para a TV ver e depois deixar no esquecimento, até às eleições de 2009.

Ah, e o Fernando Ruas, o presidente da Câmara Municipal de Viseu que também é conhecido por "Saddam das Beiras", também celebrou a memória das vítimas da sinistralidade portuguesas de um modo sui-generis: passou a 89km/h numa zona citadina onde o máximo permitido era 50km/h, ou seja, uma contra-ordenação grave com direito a 120 euros no mínimo de subsídio de Natal para os polícias. Resultado: Mandaram-no parar para depois mandarem-no seguir, como se não tivesse passado nada. Os nossos autarcas sempre a relembrarem-nos que em Portugal, há uns mais iguais que outros. Deve ser por causa daquele bigode muito iraquiano...

Segundo dados da ANSR, entre 2002 e 2006 morreram nas estradas portuguesas 5.904 pessoas. E este número de mortos não inclui os muitos feridos graves que depois acabam por morrer nos hospitais! 6.000 pessoas é mesmo muita gente! Vamos acabar com este flagelo?!

Este fim-de-semana já andámos com o pé menos pesado, e com os olhos mais abertos, não foi? Então, toca a manter esta atitude defensiva no resto do ano. É preciso campanhas mais duradouras para refrescar a memória de todos! Agora que veio a chuva, não se esqueçam que as primeiras chuvas estão a limpar as estradas cheias de óleo e outros lubrificantes, formando uma película escorregadia! Vá com calma, amigo. E isso também te unclui a ti, ó Fernando "Saddham" Ruas, porta-te bem!

sexta-feira, 16 de novembro de 2007

E porque hoje é sexta-feira...


Já é a terceira vez que recebo este pacote de imagens no meu mail! Os fanáticos deste estaminé, de seus nomes(?) Manel Tó, José Carlos Martins e SpeedyCat, pelos vistos, querem mesmo é que eu morra às mãos dos No Name Boys, em vez de ser decepado por um aileron do Tuning Clube da Margem Sul. Também é verdade que estas imagens já devem ter circulado por todas as caixas de correio electrónico deste país, mas mesmo assim, cá vai para uma recordação para o fim-de-semana. Bem, que seja... qualquer dia, até os padeiros e os budistas vão andar atrás de mim, por ter pisado os calos a todos, é a vida.

Uma análise mais detalhada mostra que, efectivamente, estas fotografias são uma foto-montagem, criadas provavelmente por algum anti-lampião. Mas é verdade que as pessoas facilmente acreditam que tais imagens são verdadeiras, porque tal manifestação gratuita e despropositada do clube do coração nos sítios mais improváveis, é uma atitude comum e tipicamente tuga.






Deixo-vos ao vosso critério para tirarem as ilações humorísticas que pretenderem destas images, eu fico-me por esta, menos directa e óbvia:

- Aquilo não pode ser a camioneta do Benfica!
- Como sabes disso?
- Porque está a circular numa auto-estrada, e todos sabemos que a camioneta do Benfica não anda em auto-estradas.
- Então porquê?
- Porque nunca chega ao título...

Fugi. Já os ouço.

quinta-feira, 15 de novembro de 2007

O prestígio de possuir um Opel Corsa...





O nosso colega Mauro Vieira, grande maluco de Vespas, no outro dia quase que caiu da sua montada perante a imponência de um Corsa com o símbolo da marca artesanalmente elevado, imitando o estilo próprio dos Mercedes-Benz! Não refeito do susto, ainda teve dúvidas para quem haveria de enviar as imagens... felizmente que alguém de seu nome Bob (quem é que raio, na posse das suas faculdades mentais em pleno, arranja um nick de Bob?!) o recambiou para aqui, para nosso gáudio e deleite! E sai mais uma posta fedorenta acompanhada de xuning caseiro para a Mesa 3.

Segundo o que o Mauro conta, esta máquina pertence a um sexagenário que mora para os lados de Leiria. Ele, pelos vistos, é um homem com muito tempo livre, está farto de perder no campeonato da Bisca de 7 do café da associação recreativa e cultural lá do bairro, tem uma reforma que estica ao final do mês como os seus suspensórios, e que finalmente tem uma elevada carência por estatuto e auto-estima. E ainda bem que assim seja, pois são as condições ideais para que se propicie o meu tipo de reação favorito na mente do português: a criação do "xuning caseiro". A vítima: um pobre Corsa.

Bem, há que admitir que a operação até foi bem feita! Aquilo não foi só serrar um tubo do estandal, furar o capô e espetar-lhe um parafuso e uma porca: o símbolo, ao que parece, foi soldado com cuidadinho, e termina numa esfera tal como o dos logotipos dos Mercedes, permitindo dobrar para trás. Ou seja, o ideal para aquelas situações em que, numa drag-race lá no bairro com o resto dos velhotes nos seus Datsuns, um bom 0,1km/h é importante para decidir quem vai para casa a pé ver as tardes da Fátima, ou quem vai para o asilo com aquela avozinha com mamas até ao umbigo.

Ah, e claro, para evitar que as pessoas que eventualmente ande a atropelar levem com uma tatuagem inesperada. É pena que ele não tenha pesado que o símbolo é capaz de atrapalhar o fluxo laminar do ar para a entrada de ar no capô, mas também que le lixe, a entrada de ar não serve para nada...

Mas a pérola é mesmo a evocação do mítico Carocha, ao colocar os piscas "olho-de-sapo" nos extremos do carro! Saudosismo, ou medo que não vejam as luzes de mudança de direcção?! Seja como for, é destes xunings que aprecio, e espero que isto seja ainda um "work-in-progress". É claro que lá vai à vida o 0,1km/h... mas quem pode gabar-se de ter um Corsa acarochado?!

E eu pergunto: para quando um Museu Português do Xuning, para protejer estas iniciativas privadas louváveis? Já temos museu de coches, um museu de carros antigos, vários museus do elétrico... acho que já temos muitos exemplares xunings que já justificavam uma Fundaçãozita (com eu a liderar, claro!) para mostrar estes produtos 100% portugueses ao mundo, pela comodidade de 15 euros a entrada, com desconto para reformados. Acho que era capaz de rivalizar com o Jardim Zoológico em termos de espécies raras e coloridas e em divertimento para toda a famelga. Que acham? Ah, pois, temos as concentrações tuning, é verdade, já me esquecia.

Oops, o que fui dizer?! É melhor fugir, que eu já os ouço do outro lado da linha.

quarta-feira, 14 de novembro de 2007

O que está a dar é contramão... nem te tiram a carta!





Se dúvidas havia quanto à extrema peculiariedade do português ao volante, digna de um National Geographic, e ao contínuo autismo dos governantes portugueses e estupidez da justiça portuguesa, digna de um país tipo Zimbabwe, acho que se podem claramente dissipar com esta história mesmo à portuguesa! Sentem-se refastelados na cadeira, façam pipocas no micro-ondas, pois isto não anda muito longe de um verdadeiro filme à Faroeste, mas feito na Margem Sul. Produto nacional, portanto.

Segundo o Correio da manhã do dia 6 de Outubro (1 mês atrás), um energúmeno com 1,15g/L de álcool no sangue fugiu em contramão pela A2 acima. O fulano nos seus 40 anos de idade (física, não mental) é oriundo de Paio Pires, e andou 5 quilómetros no seu Ford Focus em sentido oposto à circulação, para fugir à GNR, e por sorte não abalroou um grupo de motards. O bicho ainda teve o desplante de agredir os GNR no momento da captura. Resultado: foi libertado e intimado a aparecer no tribunal no dia seguinte!

Pensamos todos nós, na nossa leve e doce inocência, que o gajo lerpou bem num quartinho escuro lá do posto, e que agora para ele é autocarrozinho até o Boavista ser campeão outra vez. Mas de certeza que está a suspeitar que vai haver um "senão"...

Pois bem, não é que o gajo gosta mais de andar a contramão do que de pastéis de nata!? O raio do teimoso voltou a ser apanhado em contramão na EN10, alcoolizado, esta manhã, dia 13 de Novembro, 1 mês depois!! Porque é que raio o gajo não prometeu ir a Fátima a pé, como se costuma fazer para pagar promessas?!

Ah, mas desta vez, o resultado foi de 1,95 g/l de álcool no sangue, segundo o alcoolímetro dos polícias! Mas este granda maluco pode ser imbecil para figurar no livro do Guinness, mas ainda lhe restam alguns laivos de artimanhas, bem lusitanas: recusou-se a fazer o teste de álcool no posto da BT, o único que serve como prova; como tal, acabou por ser apenas detido por desrespeito à autoridade! Toca a curar da ressaca, e a bebedeira desaparece no tribunal. É sempre melhor ser acusado de desobediência, pois assim ainda retém a carta, digo eu.

Mas mas... talvez o tipo tivesse repetido a graça sem carta... Não: o tribunal não cassou-lhe a carta da primeira vez! Qual é a lógica? Simples: os verdadeiros responsáveis por este flagelo de mortes em Portugal são os condutores em excesso de velocidade! Sim, precisamos de mais radares para apanhar esses assassinos (e as suas carteiras) a passar a 81km/h na radial de Benfica! Estes tipos em contramão não precisam de se preocupar; podem escolher a faixa que quiserem, desde que não excedam a velocidade!

Malta da Margem Sul, já sabem: daqui a um mês, tenham cuidado ao irem compar peúgas para oferecer aos sogrinhos no Almada Fórum! Estejam atentos a um Ford Focus com atitudes estranhas. E não adianta chamarem a bófia, que o tribunal despeja-o outra vez na rua. Faça um serviço cívico, ate-o e abandone-o no bar gay mais próximo, de preferência, brasileiro: é que, no Brasil, Cú de bêbado não tem dono.

P.S.: Esta história foi enaltecida por um colega forunista Excalibur. Ah, e estou de partida para o Porto, numa camioneta. Para NÃO variar, houve notícia de mais um acidente na A1, em Condeixa, esta manhã. Fé nos bombeiros...

terça-feira, 13 de novembro de 2007

Um Saxo aracnídeo!






Sim, já deu para ver que a malta que vem parar aqui com os costados, o que quer é sangue! Quer ver degredos ambulantes, quer ver bólides en-Tupperware-ados com grandes abufadeiras a raspar o alcatrão e... claro, os tunings de gosto duvidoso! Sempre que malho ou com a sinistralidade, ou nos radares, lá vêm a malta "Ah e tal, agora tiro-te do RSS", e "Mete Xunings, ó catano" e "quero o meu bilhete de volta". E eu digo: prontos, tá bom. :)

Bem, não há assim muito de especial neste Saxo que foi encontrado do Hi5 pelo rav3n. Como a maior parte deles, já se encontra muito avacalhado, com os faroizinhos da moda, e o típico joguinho de luzes azul neónico, evocando o mítico filme Tron. Ao que parece o chão do carro também irradia o mesmo tom azul eléctrico, tal como uma pista de dança dos anos 70. Claro que é para facilitar a manobra de ponta-tacão ao tuner, essencial no controle dos carros actuais hoje em dia, especialmente nas espessas filas de trânsito. Mais o autocolantezito tribal à maneira, e isto até que passa como mais um fanático banal do "2 Fast 2 Furious"...

Então porque é que merece honras de capa neste blogue?!

Abrir a mala deste Saxo é como entrar num filme do Rob Zombie; é uma etapa psicológica fundamental para quem quer tratar da sua aracnofobia profunda: ou exorciza os seus medos e fica curado, ou corta os pulsos ali mesmo. Podemos observar que o som emanado pelas gigantes colunas é guardado por duas vis Viúvas Negras, debruado sobre um cenário de chamas negras a decorar a mala! (Ainda não consegui descobrir se aquilo é pladur, ou se é esferovite). Este cenário macabro faz-me lembrar um concerto de Moonspell e, ao mesmo tempo, um grave distúrbio psicológico.

Pá, até pode ser bonito, mas e ir ao Continente? Mete-se os sacos aonde? Calha de roçar com o saco plástico das frutas na ponta de uma labareda negra, e lá vão as laranjas a rebolar pelo parque de estacionamento fora. Sem falar que há que ter cuidado a meter os graves a bombar, senão ainda se chega a casa com os ovos já bem mexidos!

Ele há com cada uma...

segunda-feira, 12 de novembro de 2007

O acidente da A1 (sim, mais um...)


Calma, que eu não morri, nem fui atacado por um gang de tunings; simplesmente tenho uma vida para além deste estaminé, e bem ocupada nestes últimos dias. E hoje, por causa de mais um compromisso, tive de dar um salto ao Porto. Mal sabia eu que iria ser mais matéria para este estaminé fedorento...

Ora bem, como eu não tenho acções da Brisa, lá fui eu de camioneta para o Porto (sabiam que as portagens Lisboa - Porto - Lisboa são mais caras que um bilhete de camioneta ida e volta?!); entretanto, na rádio falava-se de mais um acidente na A1, com um camião cisterna, para os lados de Aveiro. O que fazer? Desmarcar é impossível... o melhor é esperar que a Brisa não queira desafiar o seu próprio recorde de 14 horas a desobstruir a via. Fé nos bombeiros e siga para a terra das francesinhas.

Ao início, enquanto despachava um mail ou outro, notei que o condutor da camioneta divertia-se a pisar a faixa sonora periodicamente, num slalom suave, como quem trauteia pela enésima vez a musica da Mel C. Uma análise mais atenta ao fulaninho mostou a origem de tal serpenteamento:




Sim, o tipo tinha o dente azul coladinho na orelha como mandam as regras, mas que estava a abusar nas escritas, estava. Enquanto estava a ganhar coragem para chamar a atenção ao fulano, lá felizmente parou de escrever a coluna editorial para o "Pesados'R'Us". Já que a PT inventou um sistema de leitura sintetizada de SMS, já era altura de criarem um sistema de interpretação automática de mensagens para SMS. Mas, se for a ver, para quê? No outro dia, vi um tipo num Mercedes espampanante, a atender a chamada de tijolo na orelha; será que não sobrou mais dinheiro para comprar um kit mãos livres reles?

Bem, deixa para lá; chegando até Aveiro, lá me deparei com o "ground-zero" do acidente do camião cisterna. Imaginem alguém que tem de estar no Porto às 14h e que se depara com este espectáculo de carros parados em plena A1:



Que fazer? Sair da camioneta para desentorpecer as pernas. Os trolhas da carrinha do lado até se deram ao luxo de sentar no rail, a apreciar o show. Só faltava o piquenique à beira da estrada. Realmente, não havia muito para fazer, e toca a tagarelar com o condutor da camioneta. Depois de uma cavaqueira já amena, ele disse que o acidente deveu-se a um adormecimento ao volante, e ocorreu por volta das 6h15. Mostrou-me os novos cartões de registo de horas, do tamanho de cartões de crédito e que iam substituir os antigos dísticos; uma espécie de caixa-negra que precisa de ser descarregada de 28 em 28 dias. A parte engraçada é que disse-me que já há artimanhas para contornar esta medida de segurança que pretende evitar, entre outros, acidentes por adormecimento ao volante! Irónico, não é?

A fila lá avança, e como não podia deixar de ser, as televisões já lá estavam em força.



Ora aqui está o camião cisterna... vim a saber mais tarde que hoje houve 3(!) acidentes com camiões cisternas! Eh lá, que os tipos do SIS quase que pousavam o jornal na mesa e ainda tentavam fazer um ou outro telefonema para saber se é algum ataque terrorista... mas foi falso alarme, e felizmente isso não perturbou a lerpa marcada para a tarde.



Ah, e mais uma achega: das muitas histórias do condutor da camioneta, ele deixou escapar uma, muito sui-géneris: disse que, perto da Feira, esteve a olhar para o retrovisor; passados poucos segundos, passa-lhe um Ferrari nos seus 200 e tal à hora. Ao que parece, ele próprio apanhou um susto monumental, e sentiu a deslocação do ar com oscilações no volante. Ou seja, por pouco que não havia mais uma tragédia por causa de uma manifestação de complexo masculino desenfreado, e sem culpado à vista... e assim vão as histórias tenebrosas da A1.

Já agora, lanço um pedido: na 4ª feira tenho de voltar ao Porto, e não posso falhar o compromisso. Por favor, senhores condutores de cisternas, não se estampem na A1, por favor. Esperem até 5ª, OK? Ou usem uma nacional para isso, pode ser? Obrigado.

quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Para quando "um radar por português"?!



Depois de calceteiros, esta é provavelmente uma profissão
que é exclusivo de Portugal. Que orgulho...


Bem, só falta haverem tropas americanas por aí para podermos oficializar Portugal como o mais recente cenário de guerra aberta! É malta trucidada nas passadeiras, é eixos N/S cortados, é professoras a mandar autocarros para a ravina e agiram como se nada se tivesse passado... isto já parece Bagdad em cada esquina.

Coitado do actual ministro da Administração Interna, que provavelmente queria pavonear-se com mais um discurso de sucesso contra as taxas de sinistralidade em Portugal... mas com uma contagem já vai em mais 29 mortes do que no ano passado... e o Natal que ainda está para vir, o pobrezito já vai ter que esperar por 2008, a ver se a sorte dele muda.

Quem são os responsáveis por tal degredo que nos envergonha? Quem são os culpados por termos uma reputação ao volante que, qualquer dia, ultrapassa o mínimo histórico da cidade de Nápoles?! Mas é claro... segundo o António Costa e os outros engravatadinhos, são os condutores portugueses! As causas são sobejamente conhecidas: excesso de velocidade; o bode-espiatório favorito dos ministros incompetentes.

Mas fiquem ainda menos tranquilos, pois o governo já anunciou um fantástico pacote de medidas, bem aos estilo de governos depóticos para países à beira da anarquia: vem aí um "reforço generalizado" do combate ao excesso de velocidade, incluíndo das motas, e à condução sob efeito do álcool.. Sim, leram bem; são os motociclistas os verdadeiros responsáveis por este flagelo! Ah e acrescento também os tipos do GPL, porque... sim.

Ou seja, mais «dois milhões de euros na aquisição de novos radares, alcoolímetros, balanças e reforço dos meios para controlo das fugas à inspecção obrigatória dos veículos e à posse de seguro automóvel.» Sim, porque até as próprias IPO são isentas e não aprovam carros pela porta do cavalo... é que acertaram mesmo ao lado! Vão também «reforçar a informação transmitida aos condutores» [nos painéis de mensagens das auto-estradas]; ou seja, vão estar mais relógios a funcionar, para sabermos com mais precisão quando é que nos estampamos!

Ó secretário de Estado da Protecção Civil, Ascenso Simões: se realmente queres fazer jus ao lema "Mortes na Estrada, Vamos Travar Este Drama", então que tal avaliar a qualidade de ensino nas escolas de condução em Portugal? Que tal corrigir as estradas e pontos mais perigosos? E que tal consciencializar as pessoas com campanhas de prevenção?! Ainda não vi UMA ÚNICA a passar na televisão! Não sei, estou a mandar bejardas para o ar, mas até que podem funcionar, vá-se lá saber porquê...

Se há alguma coisa que os radares vão diminuir, é o volume de ar nos cofres da Polícia. Acho que eles vão ter um belo subsídio de Natal, embora à custa de mais famílias desfeitas por causa do autismo deste Governo em perceber as verdadeiras medidas que realmente diminuem os mortos na estrada... mas que, infelizmente, não geram receitas tão apetitosas como os radarezitos, alcoolímetros e companhias. Mas o ministro bem que pode dormir descansadinho com o pijaminha oferecido pelo cunhado, pois a culpa não é sua... é dos condutores portugueses.

terça-feira, 6 de novembro de 2007

Tunings de todo o país, revoltai-vos e ide ao LIDL!


Pois é, malta das abufadeiras cano-de-esgoto e de ailerons tábua-rasa, ouçam-me com atenção, pois isto é muito importante, pode salvar-vos o vosso estilo de vida: há uma conspiração anti-tuning que planeia alastrar os seus tentáculos às crianças deste país, num plano maquiavélico para moldar as suas mentes inocentes para associarem o tuning à marginalidade! (bem, na verdade, há alterações que são claramente crimes visuais, mas isso é outro assunto...). A "Operação És o Rei do Xuning" irá começar no dia 12 de Novembro, e terá como núcleos nevrálgicos e maliciosos... os hipermercados do LIDL!

Sim, eu sei, é assustador... é o mesmo LIDL que, a 5 de Abril, vos agraciou com capas Tuning Fire para decorarem os vossos chaç... bólides. Essa cadeia de supermercado do demónio, que por um lado, alimenta e fornece a malta amante das luzes néon com apetecíveis acessórios bamboleantes, mas que pela calada, conspira fortemente contra vós! E foi o meu agente, Mário Lopes, que conseguiu sacar esta informação vital, a muito custo e com a cabeça a prémio, através de uns cliques no rato. Aqui está a informação preciosa: a página do LIDL com... o novo kit da Operação STOP!!




Estão a ver o esquema? Milhares destes brinquedos irão ser vendidos pela módica quantia de 9,99 euros, e entregues a crianças inocentes, que imediatamente irão brincar às operações STOP a... carros tuning! E, reparem, dizem que representa "a realidade em ponto pequeno", e até gozam com vocês, ao escrever "tunning"! Não, não são street-racers, são tunnigs! Reparem nos bonecos, com os claramente reconhecíveis ailerons Matias, e os autocolantes azeiteiros... Quando essas crianças crescerem, o subconsciente delas estará programado para marginalizarem os carros modificados! E haverá uma percentagem deles que vai querer entrar para a PSP, e irão contaminar os restantes polícias com as suas mentes alteradas e opiniões distorcidas!! Não sei se repararam, mas... a vossa espécie pode estar em risco com este plano do LIDL!

Rápido, corram ao LIDL mais próximo e comprem o máximo de bonecos que puderem! Vocês já provaram que ficam logo exaltados com qualquer coisinha da treta e põem-se logo a ameaçar abater a tiro todo e qualquer tipo que se interponha entre vocês e a vossa "arte"... então, canalizem essa vossa maluqueira para prevenir a vossa extinção! Dia 12, cada LIDL deverá ter uma concentração tuning à porta!

Ao mesmo tempo, vamos evitar que as crianças deste país queiram enveredar por uma carreira na Polícia! Temos que acabar com o flagelo de pessoas a palrar do tipo: "Senhor condutor, queira fazer o obséquio de emitir um considerável caudal de ar para este aparelho de medição de teor alcoolólico, e de colocar este aparelho de controlo de substâncias psicotróficas e estupefacientes em contacto com as paredes palatinas da sua boca, para que as células salivares presentes na sua região bocal iniciem a reacção química prevista", quando podem perfeitamente dizer: "Vá, sopre ao balão e molhe este palito na boca!" Vamos evitar que as crianças deste país optem por uma profissão onde as perspectivas de futuro são um bigode, uma barriga proeminente, e uma maneira muito esquisita de falar! Façam este serviço ao país, e depois passem lá perto do Palácio de Belém, que ainda levam com uma medalha para pendurar no retrovisor das vossas montadas.

segunda-feira, 5 de novembro de 2007

Olhó caaaaaaaaaarrro quentinho!


Confesso que por vezes pareço mesmo burro platinado; há coisas que não cosigo fazer, tipo ver 5 minutos da Família Superstar, que já é um programa para, vá lá, gente não muito abonada em células raciocínicas. Mas vá lá, não sou só eu... o nosso caríssimo colega José Carlos Martins fez-me chegar esta imagem, penso eu, também com o indicador a coçar o couro cabeludo, pois deve também ter ficado temporariamente loiro com isto...




Pois é precisamente isso: o Correio da Manhã tem, na sua secção de Classificados, uma secção de venda de... "Viaturas Roubadas". Digamos que não é assim muito usual, mas se calhar, são os sinais do tempo; no Porto, se te roubassem o auto-rádio na 6ª à noite, só tinhas de ir à Vandoma no sábado de manhã, para o comprares de volta; hoje, pelos vistos, vais ver os classificados à internet!!

Mas vamos lá ser justos: uma análise mais profunda à imagem revela que o screenshot já tem mais de um ano, pelo que obviamente tal brincadeira do engraçadinho do webmaster já deve ter sido retirada. Ora, aqui fica a screenshot de hoje:



Ou seja, não, não é mentira; pelos vistos, há mesmo um nicho de mercado, o de anúncios PÚBLICOS para a VENDA de viaturas ROUBADAS, a começar a ser explorado! Agora, no alto da minha burrice passageira, eu não estou a ver quem é que colocaria um anúncio lá; isto porque tenho a certeza que a Polícia a deve ter recrutado um gajo, cujo trabalho é abrir um browser, meter-se nesta página, e depois andar a "refrescar" a página de 5 em 5 minutos. Isto e procurar por "Maddie" no Google Maps.

Das duas uma: ou os fulanos do Correio da Manhã são mesmo visionários, ou isto não passa de mais uma estupidez à portuguesa. Corrijam-me se estiver enganado, mas se alguém encontrar ou resgatar um carro roubado... ENTREGA-O ao dono, não o VENDE! Seja como for, eu fui ver e... não havia anúncios de carros roubados a vender. Atrevo-me a dizer o porquê, mas acho que vou guardar para mim. Não quero correr o risco de parecer muuuuito burro.

sábado, 3 de novembro de 2007

"Portugueses ao Volante" em destaque no Jornal Labor





É com todo o gosto que o Vigoras, autor do blogue vigoras.blogs.sapo.pt, e que foi o primeiro a buzinar na blogosfera sobre o "Shopping 8ª Avenida-o-gate", me disse que este estaminé foi colocado em evidência no jornal Labor, da edição de 1 de Novembro. Aqui fica a notícia do destaque, em formato PDF. Se bem que fico obviamente satisfeito com a notícia, o crédito tem que ir para o Vigoras, pois foi ele que buzinou antes.

Sim senhora, o cantinho da folha teve direito a fotografia, transcrições de texto, e até de alguns comentários. Ó Torre, anda cá ver isto, hóme, que tás no jornal! Hoje estou cada vez mais convencido que foi apenas mais uma estratégia para publicidade não-paga nos noticiários e jornais portugueses. E, como ninguém quer chatear-se, lá tiveram os seus minutinhos de fama, os clientes lá param, e daqui a pouco ninguém se lembra disso. Provavelmente, até vão deixar lá os vergonhosos rectângulos rosinhas, até porque há sempre umas pessoas nada abençoadas com dotes intelectuais, que até acham que realmente é "uma gentileza".

Sim, porque quem viu a reportagem na TVI, como eu vi, notou-se claramente que as duas entrevistadas não deviam ser mais espertas do que crianças de 10 anos, e que devem ter sido as únicas que acederam a dar a opinião positiva. Sim, porque não vi ninguém na reportagem a achar mal. Mas prontos, é a TVI, o noticiário tem que ser ingerido como se um programa de ficção se tratasse...

Cá por mim, já estou um pouco farto dessas estratégias reles de andarem a fazer algo polémico para aparecer nas notícias, como se fosse publicidade não-paga; e ninguém os repreende nem nada. É claro que, num país civilizado, o noticiário resume-se a 30 minutos de notícias breves e bem contadas, e não como é aqui em Portugal, onde se inclui todo o lixo noticioso em 1 hora e 30 minutos(!), como a nova tournêe dos DZRT, ou a Maya que cortou as unhas, ou o palhaço da Peres.n'Partners mais os seus dísticos de risco zero da treta! É por essa e por outras que agora só vejo o jornal da 2, às 22h00.

Um abraço ao Jornal Labor e à Anabela Carvalho, pela boa peça que escreveram sobre esse masmarracho, e por colocarem opiniões REAIS de pessoas REPRESENTATIVAS da população que está indignada com tamanha ousadia e desrespeito pelas mulheres, só para poupar uns cobres em anúncios.

sexta-feira, 2 de novembro de 2007

Alto lá, afinal o palhaço-mor é outro!!





Esta foi uma manhã verdadeiramente rocambolesca, com a notícia deste "Programa Risco Estúp Zero". Como seria de esperar, as reacções não se fizeram esperar: Carlos Barbosa, presidente do ACP, compara a media aos "tempos do nazismo, quando havia judeus e não-judeus". Já a ACA-M é mais directa, e dis que é "inadmisível". Eu cá dou a minha verdadeira opinião: já vi coisas com melhor aspecto no vómito de um caloiro, na sua primeira Queima das Fitas. E que provavelmente cheirava melhor.

Ora, a pergunta que todos querem fazer agora é: quem é que vamos atirar para a fogueira? Não, não é o ministro da Administração Interna, por enquanto... esse deve só estar a «analisar o processo para que se actue em conformidade e de acordo com o futuro de Portugual e dos portugueses», como dizem todos...

O palhaço da semana chama-se António Peres, e é administrador da Peres.n'Partners, a tal empresa de marketing que elaborou esta proposta. Ou seja, cá para mim foi apenas mais um golpe publicitário para conseguir publicidade gratuita nas televisões, em horário nobre, à custa de uma proposta absurda que não cabe na cabeça de ninguém! Pois bem, ó palhacito, já tiveste os teus 5 minutos de fama, já podes voltar paa o frasco. Troca o formol e atarracha a tampa bem, pois a malta não está minimamente interessada em ver a tua cara nos próximos tempos!

Já agora, ó amigo, não queres colocar público o historial de acidentes que tens, mais o historial de acidentes dos colaboradores que contribuíram para a proposta? É tudo verdinho, ou não?! O que mais me choca, é que estes foram os mentores da campanha Crash!, que mostrou carros acidentados no Terreiro do Paço, essa sim, uma das melhores campanhas de PREVENÇÃO que já vi em Portugal! Mas, como realmente devem ter esgotado toda a sua capacidade imaginativa nessa campanha (será que foi uma cópia do que se faz lá fora?), decidem propor um verdadeiro ABORTO para o MAI, só para aparecerem na televisão. E o pior é que, com governantes deste calibre, esta brincadeira ainda é aprovada!

Começo a ficar enjoado destas publicidades dissimuladas! Pois para mim, fica aqui preto no branco: Peres.n'Partners, vocês são uma cambada de palhaços!


who's online
eXTReMe Tracker
THE BOBs
Humor blogs
Top Blogs
BloGalaxia
Coches ES

MyFavatar