Comportar-se como um animal ao volante é tão português como o fado e o chibanço. Ter ministros a 200 km/h na A1 sem pagar multa, comprar um Audi em 2ª mão, meter um aileron Matias na oficina do bairro e testar o bólide na ponte Vasco da Gama é português. E dizer mal dos outros também. E viva o blogue :)



quinta-feira, 10 de maio de 2007

Corrida para o café.



Não era bem este o Mercedes que vi, mas estão
a perceber o tipo de bólide passou por mim...


Há pouco tempo atrás, no último fim de semana, tive de fazer a A1 de Porto a Lisboa, ida e volta. Foram 37,30 euros de portagem e sensivelmente 640km x 5 L / 100 km x 1,29 euros de 95 do Leclerc / L = 41,3 euros de gasolina 95 (sim, 5 L/100km pois ando a pastar a 100 à hora na direita da AE, a controlar os consumos; não tenho acções de petrolíferas). Bem, digamos que há quem esteja pior, mas eu cá já ando farto de encher os bolsos ao Estado e gasolineiras, e vou meter GPL no meu 1.2 em breve.

Bem, perto de Estarreja, estava eu todo contente a traulitar uma música, quando de repente o meu carro abana todo... seria uma rajada de vento? Seria um pneu furado? Não, nada disso; foi uma carrinha Mercedes importada do estrangeiro que acabou de passar por mim prego a fundo, a bem mais de 160km/h. Lá foi o fulano, a enxotar todos os que andavam na faixa da esquerda com os seus máximos, na sua tentativa de quebrar o recorde de velodidade do dia.

Bem, nunca mais o vi, e fui andando. Mais à frente, já tinha passado por Fátima, e enquando ultrapassava um tipo que ainda ia mais devagar que eu (sim, também existem)... quem é que eu vejo no meu retrovisor? O fulano do Mercedes, ainda a 100 metros atrás de mim, mas já a mandar grandes faroladas como quem anda a dizer: "Sai daí! Não vez que esta faixa é só para os donos de Mercedes, Audis e BMW? Não lês o código?"

Bem, como eu faço sempre, deixo-me ainda um pouco na faixa esquerda para irritar ainda mais um pouco o homem (alguns ainda barafustam, é tão divertido), e depois mudo muito devagarinho para a faixa da direita. Assim que ele vê uma nesga, zás, mete o seu turbo-boost e lá vai ele a Mach-qualquer-coisa. Bem, partindo do princípio que o moço não deu a volta à Terra, já sabia como é que o tinha ultrapassado: ele esteve parado na estação de serviço um bom bocado!

Já não é a primeira vez que ouço pessoal a dizer que, agora, já se pode ser multado na A1 a partir dos tempos de entrada e saída na portagem; uma simples conta matemática dá a média de velocidade, e se exceder o limite d 120km/h, é multinha para casa. Se é um mito urbano ou não, eu não sei, nem tenciono descobrir. O certo é que a solução encontrada pelo tuga chico-esperto, não passa por abrandar: passa por parar um quarto de hora a meia hora numa estação de serviço, para tomar café!

Faz todo o sentido, não faz? Toca a andar na mecha como quem foge do Diabo durante metade da A1, para depois enfiar-se na estação de serviço, beber um café de 80 cêntimos e ler no jornal as novidades do boletim médico do Benfica. Quando já fez o Sudoku do jornal, é hora de entrar no carro e siga a Marinha a 180km/h até ao destino, enxotando todos os que circulam na faixa da elite.

14 comentários:

Broots disse...

Realmente há tempos ouvi falar da possibilidade de se ser multado pela média de velocidade calculada à chegada, mas nunca mais ouvi falar disso. De qualquer maneira, quem quer que fosse que falou disso na TV (acho que era um oficial da GNR) disse também que os tempos de paragem nas estações de serviço iam ser contabilizados. Pelo que percebi era algo mais sofisticado do que a comparação das horas de entrada e saída registadas nos bilhetes de portagem. Talvez algo semelhante a um sistema de Via Verde...
Quanto aos encadeadores da faixa da esquerda, também gosto de os deixar a pastar um pouco; caso continuem a dar os sinais de luzes, respondo com o farol de nevoeiro (particularmente eficaz de noite).
Conheço um senhor belga que por ser representante de uma firma de aço para construção, também ela belga, tem de percorrer bastantes paises europeus (principalmente França, Espanha e Portugal). Como o homem não gosta de andar de avião, e faz carradas de kilómetros, compra todos os anos um BMW série 7 novo. Ele também não acha especial piada aos máximos que os aceleras portugueses lhe atiram, por isso, quando apanha um, simplesmente trava a fundo! Depois, ri-se! Só queria estar no outro carro e ver a cara de pânico do outro condutor com a traseira de um série 7 cada vez mais próxima!

RaCcOn disse...

Normalmente cosutmo fazer alguns KM em Auto-estrada, escusado será dizer que nao ando sempre dentro dos limites impostos pela lei!mas raramente me exedo em uma margem muito grande(acima dos 150), por vezes acontece que ha cromos que querem q estada toda para eles!entao nem que nao tenham ninguem na facha da direita, andam na facha da esquerda isso sim enerva-me e nao e pouco, quanto aos que colam a trazeira, nao travo a fundo mas abrando bastante quando vejo um cromo na minha trazeira a fazer sinais de luzes enquanto tou a ultrapassar,para alem de abrandar dou sempre aquele toquezinho no travao para acender as milagrosas luzinhas vermelhas denominadas de Stop, o que faz com que mantenham alguma distancia e por vezes ate parem com os sinais de luzes.

Eduardo Maio disse...

É só justiceiros da estrada! O código da estrada diz que se deve circular o mais à direita possível, existem limites mínimos de velocidade nas várias faixas das auto-estradas e as ultrapassagens devem ser efectuadas o mais rápidamente possível. Travar, abrandar ou outras asneiras não servem de nada, quanto muito irritam o condutor que vem atrás e se ele já tiver chateado ou vos encosta para fora da estrada ou segue-vos até casa para vos dar uma traulitada na cabeça.

É raro fazerem-me sinais de luzes, mesmo muito raro, porque me limito a circular na faixa da direita e apenas ultrapasso quando sei que consigo fazer a manobra sem atrapalhar quem segue nas outras faixas. Quando ando a abrir e vou na esquerda é comum dar máximos a muito pessoal que vai a pastelar com diferenças de 1km/h do carro ao lado ou com as faixas restantes livres.

Se o pessoal anda em excesso de velocidade as autoridades que os multem, não somos nós que vamos obrigar os outros a cumprir o código, ou será que vocês são como alguns condutores que não me deixaram passar (um até me cortou a trajectória) quando fui em marcha de emergência para o hospital?

Português ao volante disse...

Calma, que já está a descambar. Não andem à batatada, que não vale a pena.

Há também que admitir uma coisa que eu ainda vou explorar numa posta: andar na faixa da direita na A1 é um stress... pois passados ums metros, corta logo de 3 para 2 faixas. E, nessa altura, há sempre um engraçadinho que não te deixa entrar, e tens de circular pela berma!

A A1 está constantemente a mudar de 3 para 2, de 2 para 3, e se estamos sempre a querer ir para a faixa da direita, de certeza absoluta que apanhamos dois ou três sustos! De certa forma, dou um pouco de razão aos que teimam em circular pelo meio.

Mas isso fica para outras postas de pescada. Quanto aos gajos que gostam de farolar na faixa da esquerda, eu não travo, pois não estou para provocar acidentes. Basta sair muito lentamente, já é o suficiente para irritar esses devoradores de km.

Anónimo disse...

Xii é só justiceiros das estradas...
Afinal a mentalidade tacanha também anda por aqui…
"Eu sou o maior como só se pode andar a 120km/h para que vais a mais, e agora vais ter de andar atrás de mim só para sentires que quem manda na estrada sou eu... ou vais ter de testar os travões do teu carro correndo sérios riscos de provocar um acidente por que como vou a tua frente posso quero e mando..."

Já que prezam tanto o cumprimento do código da estrada cumpram a vossa parte que é circular pela via mais a direita, não dificultar as ultrapassagens, e não efectuar qualquer tipo de manobra que possa provocar acidente ou embaraço para a normal fluidez do tráfego.


Meus senhores porque raio é que não vão para um beco escuro para impedir os assaltos, comecem a patrulhar os comboios da linha de Sintra a noite. etc. etc. se querem ser justiceiros sejam, mas em todas as vertentes.
Ou será que sem os “super poderes” que o carro vos confere já não são justiceiros.

Como diz a expressão cada macaco no seu galho. O trabalho de controlar as infracções de transito cabe as autoridades e não a cada um de nos. Ainda não estamos no «farwest» O melhor a fazer nesses casos é apresentar uma denúncia não andar armado em justiceiro…

Hugo Pereira disse...

Eu também circulo na via mais há direita e tento cumprir os limites, pois também eu tento sempre fazer uma média cada vez mais baixa (é tipo um autoteste).

Quando algum se cola atrás de mim e manda com máximos, daqueles que colam mesmo eu uso um truque ainda mais eficaz do que o farol de nevoeiro ou travar, que é muito perigoso, eu simplesmente resolvo lavar o para-brisas... é claro que o cola imediatamente se afasta de mim e com um pouco de sorte, também terá que lavar o seu para-brisa... quando leva água no para-brisas, senão... tadinho do homem que ficou com o vidro todo borrado, misto de mosquitos e água do meu pópó. :D

Experimentem lavar o vidro quando algum se colar, vão ver que resulta.

Áriu Tolquing Tumi disse...

Eu costumo andar a 130-145 km/h na A.E. e sinceramante não há nada mais irritante que eu ir na faixa da esquerda (supondo que há carros mais lentos a circular nas outras 2) e depois aparece um xico esperto de repente colado a mim a fazer sinais de luzes sem parar.
Querem o quê?
Das duas uma:
Ou dou uma guinada de repente para direita (tentando-me enfiar de qualquer maneira entre os 2 carros que circulam na faixa ao lado),ou então posso sempre acelerar para que ele tenha mais um parceiro de velocidade na pista de competição também conhecida por auto estrada...

No meu caso, limito-me a voltar à faixa direita assim que eu achar seguro. Sem travagens, nem abrandamentos (o que também não é uma atitude muito inteligente). Se bem que achei alguma piada a fazer sinais com os faróis de nevoeiro. lol

N disse...

Regra geral circulo em auto-estrada acima do limite legal. Não me considero acima de ninguém, nem acima de nenhum código, simplesmente sinto que estou a pastelar ao circular numa AE livre, sem outros carros, a menos de 140 - 150.

As únicas alturas em que efectivamente circulo mais devagar são quando estão outros veículos na via: confesso que me faz alguma impressão passar por outro veículo, ainda que eu esteja a circular noutra faixa, a uma velocidade superior à que esse veículo circula - basta algo correr mal, um pneu furar, algo inesperado acontecer, e podemos roubar em menos de um segundo a vida a outra pessoa.

Da mesma maneira, não consigo compreender a atitude das pessoas que circulam na faixa da esquerda sem estar a ultrapassar, nem os que julgam que irritam alguém por mudar lentamente para a faixa da direita. Mudem à velocidade a que querem mudar, mudem quando quiserem mudar, não mudem se não quiserem.

Para mim, tanto me faz, é mais acendidela, menos acendidela, porque caso não saibam é para isso mesmo que servem as sinalizações de máximos: consultem o manual dos vossos veículos e verão lá certamente a expressão "pedido de ultrapassagem" ou "sinalização de ultrapassagem".

Mais: truques para afugentar os autênticos palhaços que não percebem o que é distância mínima de segurança são sempre bem-vindos. No entanto, essas parvoíces de andar a travar são manobras completamente estúpidas e tão ou mais atentadoras à vida humana do que a própria manobra de aproximar o carro em demasia.

Essa história do tal pateta do série 7 que trava a fundo não lembra ao diabo! Honestamente, se um dia me fizesse isso, eu provavelmente faria todos os possíveis por seguir esse veículo até à sua próxima paragem, não para agredir, não para descer ao seu nível, mas apenas para poder fazer algo que alguém deveria ter feito em favor de todos nós: arrancar a chavinha das mãos do pateta e atirá-la a um rio, para deixar o pateta a reflectir um pouco sobre os seus actos.

Termino com uma dica: se me querem irritar, não precisam de mudar de faixa devagarinho: basta que o façam sem utilizar a sinalização luminosa (vulgo "pisca"), esse acessório que a larga maioria dos automóveis já não deve trazer de série, tal é a raridade com que o vejo a ser utilizado. O meu pode não ter ar condicionado, mas vá lá: ainda é dos que tem pisca!

Anónimo disse...

"Experimentem lavar o vidro quando algum se colar, vão ver que resulta."

Vou usar isso! Boa.
Costumo afastar-me sempre que posso. Mas desculpem, nunca mas NUNCA mudo de faixa quando já vou a mais de 120 e tenho carros à frente na mesma velocidade, ou tenho fila à direita.
Já fiz gajos com grandes BMW's apanhar 10 minutos de seca, inclusive fazer manobras para não me ultrapassarem pela direita (é assim que muita gente morre).
Quando virem pessoal a colar-se á vossa traseira nem se mexam. Pois se o carro vos bate, a culpa é do outro, mas são vocês que se despistam.
A seca resulta bem, e acho q vou começar a apontar o meu mija mija traseiro de forma a dar uma mijadela em carro alheio.

N disse...

"Já fiz gajos com grandes BMW's apanhar 10 minutos de seca, inclusive fazer manobras para não me ultrapassarem pela direita (é assim que muita gente morre)."

Enfim, nem sei como comentar isto... Acho que o valor da vida humana deve descer subitamente assim que entramos num veículo.

Gostava de saber que manobras são essas para impedir a ultrapassagem pela direita e em que medida é que previnem essa tal "muita gente" que morre.

Também gostava de saber, se efectivamente existe espaço suficiente na faixa da direita para outro veículo o ultrapassar por aí, o que é que você está a fazer na faixa da esquerda.

Aproveito para relembrar aos mais esquecidos que o Código da Estrada (CE) indica que, em AE, todas as outras faixas que não a da direita só poderão ser utilizadas para ultrapassar.

Eu, por mim, tento cumprir a regra. Não me interessa se outros veículos não percebem o CE e circulam alegremente em fila pela faixa da esquerda ou pelas centrais: se há espaço livre no lado direito, é para lá que eu vou assim que termino uma ultrapassagem, em segurança e utilizando a obrigatória (mas ignorada por muitos) sinalização (o "pisca", para os que já nem se lembram que tal coisa existe).

E se a faixa da direita estiver a circular mais depressa ou me permitir andar de forma mais "expedita", obviamente que não vou abrandar só porque alguém que não conhece o CE pensa que é na faixa da esquerda que se deve circular.

Mas confesso que fiquei muito curioso em conhecer essas tais manobras, destinadas a prevenir a sinistralidade rodoviária!

Diogo Mello disse...

eu vim a reparar no seu blogue que totalmente "anti importados" e que tem um enorme preconçeito em relacçao a eles;pois eu digo-lhe que ja tive 3 carros importados e nunca tive nenhum problema com eles e alias neste momento tenho mercedes cls 320 cdi importado e nao penço em troca-lo e ja tive 2 açidentes com ele e nunca morri. para a proxima vez que falar dum assunto imforme-se bem antes pois os seus posts, e desculpe-me,estao cheios de imveja pelos felizes proprietarios de mercedes,bmws e audis.

Português ao volante disse...

diogo mello,

Há várias coisas que eu não invejo em si, a começar pela sua maneira de escrever. Se está à espera do novo acordo ortográfico para disfarçar um pouco melhor, acredite, esqueça. Venda um dos seus importados e pague umas lições de escrita em português.

E está com sorte, pois tanto no meu blogue como na vida real, não tenho nenhuma vontade em continuar uma conversa com alguém que escreve "penço". Acho que realmente está com muita vontade em ter o tal Mercedes para causar impressão, mas esquece-se que de a sua escrita o trai e reduz ao que é: alguém com graves carências que são evidentes pela sua escrita digna de um miúdo de 8 anos.

Ah, e já que teve dois acidentes com esse CLS, acredito que vai referir isso mesmo aos futuros (e infelizes) donos desse Mercedes, não é? Ou vai esquecer-se? Ah e os acidentes não podiam ter sido evitados com outra atitude ao volante? Olhe primeiro para o seu umbigo, e só depois é que venha criticar os outros.

Ah, e "Penço" não existe, caso ainda esteja a "pençar" porquê...

Alguem disse...

Há uma coisa que nao entendo, é os individuos que andam na faixa da esquerda a menos de 120kmh e refilam e ficam indignados com quem vai atras a mandar maximos. PORRA, mas afinal quem e que tem razao nessa situaçao? venha o carro que quer ultrapassar a 130 ou a 200!! quers andar a menos de 120 vai pa faixa da direita, queres ultrapassar, aumenta a velocidade para pelo menos 120, mas la está... as pessoas nao se tocam, so vem os erros dos outros.

André R. disse...

Ó meu grande acéfalo, os portugueses têm de andar o mais encostado à direita e andam sempre na faixa do meio mesmo à otário o que certamente provoca mais acidentes do que quem vem a 180km/H! Em segundo lugar, gozas com o tipico português mas também és um deles, ruído de inveja. O que tens contra os audis, bms e mercedes ? Morre caralho!


who's online
eXTReMe Tracker
THE BOBs
Humor blogs
Top Blogs
BloGalaxia
Coches ES

MyFavatar