Comportar-se como um animal ao volante é tão português como o fado e o chibanço. Ter ministros a 200 km/h na A1 sem pagar multa, comprar um Audi em 2ª mão, meter um aileron Matias na oficina do bairro e testar o bólide na ponte Vasco da Gama é português. E dizer mal dos outros também. E viva o blogue :)



sábado, 17 de março de 2007

Senhoras e senhores, Alcino Cruz: o terror das estradas.





Este gajo não existe! Ao pé dele, o Alberto João Jardim é um menino da Casa Pia. Alcino Cruz tem duas das maiores escolas de condução do país, e incita os seus alunos a ultrapassarem os limites de velocidade. Lembram-se dele? Em 30 de Setembro de 2002, foi apanhado a 224km/h na A6, não pagou a multa, contestou-a e até acha-se com razão. É autor de postas tão divertidas como:

«A velocidade dá-me muito gozo, fico mais atento e tenho a certeza que chego à hora marcada» (e se saísses uma hora mais cedo?!)

«É a única infracção que cometo porque não concordo com estes limites. Se estivesse na Alemanha nem sequer era sancionado» (e porque é que não emigras?!)

«Eles que venham. Eu ando à frente deles 50 anos!» (segundo as minhas contas, estás quase a morrer!)

«A velocidade não é a principal causa da sinistralidade rodoviária; não há qualquer estudo que o prove» (Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a velocidade excessiva e inadequada é a causa de um terço dos acidentes mortais e graves no mundo. Chega-lhe, ou queres mais?)

O curioso, é que ele até escreveu um livro: "A educação Rodoviária para Crianças, Pais e Professores". Será que está na Amazon?

O que se passa é que, em Espanha, saiu ontem uma notícia que o tribunal espanhol acha que guiar a 260 km/hora pode não ser perigoso e lá desagravou a pena de um español ál bolánté. Os espanhóis que se entendam e que se matem nas estradas deles, se quiserem. Agora, em Portugal, mandamos nós! E o Alcino, o "terror das estradas", na sua qualidade de Presidente da Associação Portuguesa de Escolas de Condução (APEC) tinha que mandar uma posta sobre esta notícia, senão arrebentava. Aplaudiu a iniciativa do tribunal espanhol e justifica-se com tamanha diarreia verbal que nem quero transcrever.

Não gosto de desejar infortúnios a ninguém, mas este tipo parece que precisa de se espetar a 200km/h à hora nuns rails e de ficar uns meses engessado tip'o múmia no hospital, para ter tempo para perceber na estupidez que ele vomitou ao longo destes anos. Entretanto, não há ninguém que o obrigue a usar uma matrícula verde fluorescente, ou que o retire do poleiro e que o condene a conduzir veículos até 125cc, por favor?

9 comentários:

Malhanela disse...

O gajo é artista sim senhor,se ele se espetar a duzentos e muitos que se foda,é preciso é não vir marrar em mim nem em ninguém.
São os chamados reis do asfalto,depois dizem que têm azar e que as estradas portuguesas são uma merda.

O Padrinho disse...

Exactamente, mas o que ele devia conduzir mesmo era um veículo de tracção animal...
Ele há cada palhaço

LoiS disse...

Muito bem, esses anormais são os tais que se nos apanham a ultrapassar um TIR em plena auto-estrada, mesmo assim, fazem sinais de luzes desesperantes para que voemos dali para fora como que por implosão. É que julgam que a estrada é deles e só deles, nada nem ninguém os pode fazer abrandar !

Faltou uma frase do tipo " condutores que cumprem o limite dos 120 kms/h, não deveriam nunca sair da faixa da direita, pois esses é que são perigosos! "

Cumps.
LoiS

Anónimo disse...

O seu problema, autor deste blog, bem como o problema das autoridades, e o problema em geral do condutor português é que nunca lhes passou pela cabeça sequer analisar um único acidente.

Mas eu dou-lhes uma ajuda, fazendo as seguintes perguntas:

A que velocidade "ia" aquele condutor que há tempos estacionou na faixa de rodagem )a da direita) de uma autoestrada (em vez de ir para a berma), e provocou um choque em cadeia com mortos e feridos, em que o primeiro veículo a abaloroá-lo foi um camião, que certamente não vinha a 200 Km/h?

A que velocidade ia aquele condutor que com o carro com 6 pessoas (mais uma do que a lotação) atravessou uma passagem de nível com as cancelas fechadas (as cancelas só fecham até meio), tendo sido abalroado pelo comboio e morrido as seis pessoas?

Eu podia dar 1 milhão de exemplos deste género, incluindo o de um condutor, que tal como o autor deste blog tinha a mania de circular lentamente sempre na faixa do meio, e quando andava na da esquerda e lhe pediam passagem não mudava provocando e irritando deliberadamente o condutor que seguia atrás, que cada vez mais se chegava a ele (como sempre acontece), até que um dia a brincadeira saiu mal e provocou um choque em cadeia que resultou em 2 mortos e vários feridos graves, e dezenas de carros amolgados e uma interrupção da circulação na autoestrada.

Já agora outro exemplo:

A que velocidade "circulava" aquela carrinha que parou por o condutor ter visto uma mangueira na estrada e uma outra carrinha que seguia logo atrás saiu para a contra-mão chocando frontalmente com a carrinha do Carlos Paião que vinha em sentido oposto e morreu no acidente?

Afinal o perigo real está em passar-se dos 120 Km/h nas AE com uma condução responsável, ou em ter comportamentos irracionais e perigosos a velocidades lentas como os que tiveram os condutores que causaram estes acidentes?

Se passar dos 120 Km/h equivalesse a automaticamente a um acidente então, tanto o empresário em Espanha, com o director da Escola de Condução, como os polícias das brigadas de trânsito que em Subarus descaracterizados fazem corridas loucas a mais de 200 Km/h com os aceleras perseguindo-os, por esta hora já toda essa gente tinha tido acidentes e morrido?

Que se punam, sim, os maus comportamentos ao volante, incluindo os que o autor deste blog afirma ter e que, já agora, tenciono denunciar!

Não se brinca com a vida das pessoas, as autoestradas não são para brincar, não deixando passar os outros só para os irritar.

ISSO É UM COMPORTAMENTO PERIGOSO E IRRESPONSÁVEL, QUE FREQUENTEMENTE CONDUZ A ACIDENTES COM VÍTIMAS MORTAIS!!!

Já agora, porque obviamente me vai insultar e dizer que tenho um Audi, ou BMW ou Mercedes (tenho pena de não ter) e mais isto e mais aquilo, sugiro-lhe que repare bem nos carros que passam por si na faixa da esquerda. Vai encontrar (além desses e muitas motos, obviamente), muitas Ford Transit e Mercedes Vito a perto de 160 Km e muitos outros veículos comerciais, incluindo veículos de Serviços Municipalizados.

Já agora, mais um: aquele que atropelou mortalmente duas pessoas nos Olivais era um veículo comercial a gasóleo.

Outra: aquele que atropelou mortalmente aquela rapariga em Alcântara, na av.ª de Ceuta era um táxi.

Conduzam responsavelmente.

Anónimo disse...

Até prova em contrario, continuo a achar que os condutores que circulam nas autoestradas, a 120 na faixa do meio, são os mesmos que circulam a 70/80 nas localidades, no meio de crianças, veiculos mal estancionados, etc...
Meus Senhores. A cinistralidade em Portugal têm dois culpados:
1º Os Condutores procupam-se mais com o Código da estrada do que com a segurança. (Eu posso bater e matar alguém, mas tenho razão e cumpro o código).
2º As nossa Autoridades estão mais preocupadas em facturar do que com a segurança. Vejo muitos Policias junto aos paquimetros, não vejo Policias junto às passadeiras (principalmente nas horas de entrada e saida das escolas).
O código da estrada serve para criar segurança, não serve para facturar. Acho que em vêz de se perseguir quem não cumpre os limites nas Vias rápidas (onde há varias faixas com o mesmo sentido, não há peões, etc...), devioa-se perseguir que provocou acidentes, atropelou peões, etc... mas a esses, não acontece nada. foi um azar...

Anónimo disse...

Só palhaços putos de merda que não sabem o que dizem , o problema é que tiveram uma infancia de miseria que nem tiveram um triciculo e agora a panham-se com um carro a dar 200 km e pensam que sao os maiores , só tenho uma coisa a dizer ... cumpram o código ...porque ele foi feito para ordenar animais que nao sabem viver em sociedade

lelo_oliveira1 disse...

procure por escolas de condução portuguesa no Youtube e veja a contradição de um instructor a informar como se deve circular nas rotundas, segundo a sua cabeça, porque não se baseia em nenhuma regra do codigo de estrada

Anónimo disse...

ainda se fosse só esse o mal deste sr Alcino Cruz, falta relembrar que criou um centro de exames de condução APEC, em Lisboa, onde se autoproclamou presidente e onde reina a aldrabice, a corrupção e os favores, com o sobrinho, filho dum dos donos doutro grupo de escolas de conudção, a gerir a mafia

Anónimo disse...

Conseguem ver que ele critica um conditor por não ter usado a faixa da direita para e sair e faz exactamente o mesmo ?
Veja a merda dde instrutores que Portugal tem , este gajo é presidente de uma associação de escolas e proprietário de varias em Lisboa.
Isto num PAis CIVILIZADO era o suficiente para ficar no minimo sem carta e sem poder estar ligado a escolas de condução , quanto mais presidente de uma associação .... VERGONHOSO ,,, ainda por cima esta pessoa foi noticia em telejornais por ser instrutor e ter sido multado a 230 kms na estrada--- enfim ISTO é PORTUGAL

http://www.youtube.com/watch?v=MNm2ROrzVZQ


who's online
eXTReMe Tracker
THE BOBs
Humor blogs
Top Blogs
BloGalaxia
Coches ES

MyFavatar