Comportar-se como um animal ao volante é tão português como o fado e o chibanço. Ter ministros a 200 km/h na A1 sem pagar multa, comprar um Audi em 2ª mão, meter um aileron Matias na oficina do bairro e testar o bólide na ponte Vasco da Gama é português. E dizer mal dos outros também. E viva o blogue :)



sábado, 23 de fevereiro de 2008

Pois é, agora aguenta-te com um Clio, ó Toy!



A fotografia que tirei à página da TV Mais.


Eu avisei que este blogue ia virar mais um "gossip-blog", ou blogue de mexericos! Ora vejam lá que eu até ando a ler a revista TV Mais, por vossa causa. O degredo ao que cheguei, mas é por uma boa causa, pois tenho uma excelente notícia para todos os utentes das estradas da zona de Setúbal e de Palmela: O Toy ficou sem o carro!! Formidável! E sai uma rodada de imperiais para a malta toda, que isto merece um brinde!

Ora, para quem não tem a lição estudada, e não está a perceber o porquê deste regozijo, aqui vai um resumo rápido: como já destaquei há um ano atrás, o Toy é um tipo muito mau ao volante. Ao que parece, esta personagem única do panorama musical português acha que a estrada é dele, e nunca conduz abaixo de 200 à hora no seu Mercedolas. As multas de velocidade não são suficientes para parar este verdadeiro energúmeno ao volante, que está a marimbar-se para todos nós e que julga que o Código da Estrada não é para ele.

Ora, temos todos nós de agradecer à ex-mulher dele por ter feito mais pela segurança rodoviária de Setúbal, do que toda a corporação da BT-GNR da zona! Ora, depois do divórcio do Toy, e segundo a TV Mais (se me dissessem que ia citar uma fonte destas neste blogue qualquer dia, eu não acreditava. Agora, até a Maria eu cito! ), a ex-mulher levou-lhe o Mercedes S320 que ele usava como arma assassina, e agora anda de Renault Clio comercial emprestado!

Para quem acredita em justiça poética, pode-se dizer que é bem feito, e tem o que merece! Não é meu costume desejar mal aos outros, mas quem tem este tipo de atitudes e bem reincidentes ao volante, merecia até ficar sem carta para sempre! Pessoas como o Toy ficam bem com um Aixam ou um Microcar, no máximo. É por isso que acho que Setúbal devia declarar um feriado municipal: as ruas de Setúbal estão livres deste assassino ao volante. Hurra! E sai mais uma rodada, que hoje não vou a conduzir!

P.S.: Para quem não conhece, há uma teoria da conspiração, que diz que o Hervé Villechaize, o anão da "Ilha da Fantasia" e o Toy são irmãos afastados. É capaz, pois ambos têm um péssimo gosto em cortes de cabelo. Mesmo assim, acredito mais que o Michael Jackson e a La Toya Jackson são a mesma pessoa. Quer-se dizer, mesmo nariz, quando ela actua ele não, e vice-versa... e por onde anda a La Toya? Mmmm...



10 comentários:

NHEKNHEK disse...

PIMBA Toy!
É para não andares por ai a armar-te em Fangio!

Jota disse...

...ó coitado!!!
Mas tambem e sendo Setubal na margem Sul - aquela que alguém de relevo (baixo relevo, diga-se) no Governo (ou desGoverno), disse ser um Deserto, ...não faz mal! Se calhar lá não há limites de velocidade, só camelos e outros anomais da região Saariana...

Coiso disse...

Bela t-shirt.

O Toy andar em Aixams ou Microcars também é melhor não. Podia ficar sem carta à vontade que continuava a conduzir sem problemas. Devia era andar num 2CV ou algo do género. Então é que eu queria vê-lo a andar a mais de 80 na auto-estrada.

José Garcia disse...

No outro dia li algo do género:

"Já reparou que alguém que conduz mais rápido que você é um assassino, e alguém que conduz mais devagar que você é um otário".

Resumir o problema do Toy ao "excesso de velocidade" é o mesmo que o nosso governo faz em relação à sinistralidade.

Na minha opinião foi o teu pior post de opinião desde o início do teu blog.

Mas é só a minha opinião.

Abraço.

Português ao volante disse...

Caro José Garcia, em primeiro lugar deixe-me dizwer que gostei que tivesse dito que acha este o pior post. Quer dizer que já ando a habituar a malta com postas com alguma relativa qualidade.

Em segundo lugar, não veja isto como um "eu é que estou bem". O que eu critico veemente no Toy não é a velocidade em que anda, é a sua atitude de completo desrespeito para o Código da Estrada, e pelos outros. A velocidade é apenas a atitude mais tipicamente demostrada por tais pessoas que não percebem que, qualquer dia, vão sofrer as consequências de tal atitude lasciva!

E eu nunca critico ninguém por cumprir os limites de velocidade. Logo, discorso da parte do "quem comduz mais devagar é otário". Quem tem consciência de que o Código é para cumprir, pois assim evitam-se acidentes, vítimas e mortes, nunca deverã ser criticado por tal atitude!!

José Garcia disse...

Boa noite P@V.

Ao ler a segunda vez, cliquei no link do post de há um ano atrás e li não só as letras grandes do jornal mas o post completo, e se calhar consigo perceber melhor todo este post.


Critiquei-o, porque me pareceu uma opinião baseada única e exclusivamente numa notícia sensacionalista sobre o número de vezes que este individuo teria sido detectado em excesso de velocidade, e isso fez-me lembrar as típicas opiniões populistas publicitadas por todos os meios de comunicação social, em que encontram no excesso de velocidade todas as desculpas para a sinistralidade nas estradas portuguesas.
Numa leitura de pausa para almoço, e numa análise mais superficial foi uma compactuação com o "sistema" que estranhei neste blog, daí ter apelidado como o pior que por aqui já tinha encontrado.


Realmente, depois de ler toda a transcrição do primeiro post, compreendi que estamos perante alguém com ego demasiado elevado ("Gosto de conduzir e sei que conduzo bem"), com um sentido de impunidade ainda maior, e totalmente irresponsável na mensagem que transmite como figura pública.


Quanto ao seu ego e irresponsabilidade, penso nada haverá a fazer, agora o seu sentido de impunidade será com certeza baseado em algo que está muito errado neste país, que não será com certeza o excesso de velocidade!


Acreditando que o artista em questão já foi apanhado 10 vezes com o "prego no fundo" e que este acontecimento não é invenção do "credível" jornal em questão, pergunto eu, quem permite que isto aconteça?
O culpado não é Toy de certeza, mas quem o permite voltar à estrada sem consequências.


Não é por mal, mas este sentido de impunidade é típico da mentalidade do nosso povo (e contra mim falo), e enquanto não se mudarem mentalidades, pouco ou nada irá mudar nas nossas estradas.


O código é para cumprir, é verdade, mas já há muito que o código devia ser alterado e ajustado a realidade actual...


...mas isso dá muito trabalho, e até dá jeito termos tipos como o toy, já viram quanto o estado lucra com ele, ele nem sequer devia ter a carta apreendida pois são meses que o estado está a perder dinheiro.
Alguém junto do Sócrates que suscite uma cunhazinha para que possa ser dispensado um dos veículos de alta cilindrada do estado ao toy, que ele daqui a uns meses já está a dar lucro.


Abraço P@V

Português ao volante disse...

Pois, nos meus primeiros posts era bem mais corrosivo e mais directo, agora prefiro refinar a ironia.

Mas concordo em absoluto quando, realmente, não é prioridade do estado em re-educar pessoas reincidentes, mas sim deixá-las engordar os cofres do Estado, mesmo que para isso tenhamos de ter números de mortes na estrada vergonhosos para um país com mais de 20 anos na UE.

Torre disse...

O anão agora vai começar é a "xuninficar" o seu bólide de agora, para que se passe a parecer com o saudoso mercedes... Reprogramação de centralina, jantes maiores (que parece pelas imagens que já começou, não são as de série...), enfim, todos os acessórios que lhe permitam continuar a ser o "Rei da Estrada"!

Agora já entendi o comentário dado pelo José Garcia. Efectivamente, preferimos, tal como o P@V diz e eu venho dizendo também aqui nas intervenções (palavra que soa tão revolucionária!) havidas, parece-me a mim que as políticas do Estado preocupam-se mais com a engorda da receita pública, ao invés do investimento na educação. Há também lobby's instalados que não permitem que o governo eduque para a condução segura (será mesmo o sindicato de chapeiros de portugal!?), mas temos que, de uma vez por todas, pôr cobro a situações semelhantes e começar a educar as nossas crianças para a mudança... Eles mais tarde vão agradecer, no tempo em que nós vamos começar a entrar em contra mão nas auto-estradas por esse burgo fora... :D

O Bocas disse...

De Mercedes a Fiat a despromoção não é tanta. Não tem tanta brecagem como o Mercedes, é um facto, mas ao menos é facil de estacionar (isto é, é tão leve que o toymonster pode levantá-lo e colocá-lo no sítio correcto por força de bracos).

Talvez com um pouco de xuning, com uns aerolons à maneira (para o carro não voar), umas modificações no motor (para fazer com que o carro voe) e mais umas dietas (não é que o carro precise, mas há sempre partes dispensáveis, como os assentos de trás e do lado direito, o recheio das portas, o chão, etc) e podemos vê-lo a assapar com o seu Fiat purpura com fLAMES à maneira.

O Bocas disse...

Ups, não é Fiat, é Clio...


who's online
eXTReMe Tracker
THE BOBs
Humor blogs
Top Blogs
BloGalaxia
Coches ES

MyFavatar