Comportar-se como um animal ao volante é tão português como o fado e o chibanço. Ter ministros a 200 km/h na A1 sem pagar multa, comprar um Audi em 2ª mão, meter um aileron Matias na oficina do bairro e testar o bólide na ponte Vasco da Gama é português. E dizer mal dos outros também. E viva o blogue :)



sábado, 1 de setembro de 2007

"Nós capota mas não Breka!"






É impressionante! Eu já estou a ter um rol de contribuições monumental para meter aqui no burgo, que acredito que já em 2008 não vai haver nenhuma região segura, a nível nacional, onde os carros de cariz azeiteiro possam circular impunementes sem levarem com uma fotografia recambiada para este estáminé. O meu mais recente "colaborador", Jhonnyminator, mandou-me uma verdadeira charada em forma de Fiat Punto: "Nós capota mas não Breka!"

À primeira vista, podemos até achar que, se o dono deu-se ao trabalho de colar aquilo lá, é porque é uma mensagem importante, quiçá vital para a segurança rodoviária ao redor. Mas não... eu acho que o único efeito dela é deixar alguns gajos parados no verde, ainda cépticos e confusos com o que acabaram de ler... Bem, uma coisa é certa: o carro, coitado, é português.

A fonética própria de "Nós capota" sugere alguma influência africana no condutor, mas isto sou eu a dar uma de CSI a estas imagens. O mistério adensa-se com a utilização o k para colorir uma palavra brasileira, que é brecar, ou travar... será que é assim? Ou melhor, será que o próprio dono sabe o que lá colou?

Como deu para ver, ao que parece o carro não se envolveu recentemente num capotamento, pois não tem as marcas respectivas, mas pelos vistos é uma actividade favorita do dono, que ao mesmo tempo mostra a sua repugnação por esse acto completamente anti-ecológio, que é dissipar energia estupidamente para travar um carro. No fim de contas, penso que temos um afro-brasileiro a circular nas nossas estradas que, atrás de um volante, gosta de dar uma roladelas, mas que não gosta de pisar pedais. Valha-nos Santo Cristóvão!

Bem, eu não sei se me vão achar uma pessoa esquisita, mas eu cá gosto de conduzir com um bom CD a rolar no carro, com o cotovelo apoiado na porta e de fazer piscas a entrar e a sair na rotunda. Será que devo colar isso no vidro de trás, para bem de todos os que conduzem à minha volta?! O quee que acham? É uma teoria válida, mas estou aberto a outras teorias que consigam explicar todas estas observações!

6 comentários:

Mefistófeles disse...

"Nós ouvir som e ainda kolocar braço de fora." - parece um slogan.... interessante... é só labregos neste país!!

andre modesto disse...

yeah, fez-me lembrar aquela do...como era mesmo? "orgulho brasileiro" ou qq coisa. LOL

Ana disse...

Há aqui uma incoerência... Os stops estão acesos na primeira foto... Então afinal "BREKA"...

Torre disse...

Neste país de facto há muitos laregos... Mas o que mais me choca (e atendendo ao conteúdo da mensagem em tons abrasileirados) é que tenhamos também que comer com os labregos dos outros!!!

Anónimo disse...

Isto é uma variação do que vemos aqui no Brasil em alguns carros: "Nóis capota mas num breca"...

andre disse...

komo ha pessoas ignurantes tipo a pessoa ke viu o punto e nao percebe o ke esta eskrito no karro...nos kapota mas nao breka é uma dika para os saxos cups pois porque kem tem saxos dis ke nos konduzimos(punto)uma bola...fikam a saber...assim deixa de falar a toa...fikem bem...


who's online
eXTReMe Tracker
THE BOBs
Humor blogs
Top Blogs
BloGalaxia
Coches ES

MyFavatar