Comportar-se como um animal ao volante é tão português como o fado e o chibanço. Ter ministros a 200 km/h na A1 sem pagar multa, comprar um Audi em 2ª mão, meter um aileron Matias na oficina do bairro e testar o bólide na ponte Vasco da Gama é português. E dizer mal dos outros também. E viva o blogue :)



segunda-feira, 14 de abril de 2008

Parece que a alfândega não gosta de fritos...





O Engenheiro, antigo colega dos tempos em que o Yakalike bombava bem no blogue do Markl, deu-me a dica para mais esta belíssima pérola da legislação portuguesa, e do qual a SIC está de parabéns. Em resumo, ficamos a saber que quem quer usar óleo de fritar no seu carro, terá de se deslocar previamente à Alfândega e pagar o imposto ANTES de meter o óleo, e que terá de o fazer TODAS as vezes que meter óleo no depósito. Só assim, e com a respectiva guia que comprova o pagamento do ISP, é que o carro está legalizado para circular. Ok, depois de vermos esta reportagem, ficamos com aquela sensação de "isto só em Portugal", seguido de um "grande coisa, ninguém fiscaliza e ninguém vai ser multado". Pois bem, aconteceu ontem.

Conheçam João Carlos Condesso, um orgulhoso dono de um Mercedes com perto de 30 anos que circulava com óleo alimentar, foi apanhado nas malhas da BT e Alfândega! Pois bem, este verdadeiro criminoso foi apanhado numa operação Stop em Torres Novas, e ao que parece, o cheirinho a pataniscas do Domingo foi forte demais para passar despercebido. Agora, o carro deste verdadeiro vândalo foi apreendido e só é devolvido mediamnte um pagamento de um depósito (ao que parece, um garrafão com óleo de fritar torresmos não chega).

"É a lei", "Só aplicaram as leis" e tal e coiso, mas quem é que no seu perfeito juízo tem pachorra para visitar duas vezes por semana a Alfândega para esta burocracia parva? Alguém com dois dedos de testa devia no mínimo prever um pagamento do imposto pelo Multibanco, pois tal como está, revela apenas um total desprezo pelo Estado às alternativas energéticas e repúdio a quem procura outras fontes de energia com menos carga fiscal. Eu sou um deles, pois ando a GPL (muito embora já tenha subido 10% em um ano!)

É que não há direito. Agora o pobre do homem já nem tem vontade de fritar nem um ovo, coitado.

8 comentários:

himem disse...

ya.. só em Portugal.

E é ecológico, imaginem que não era. Se calhar era logo preso!

NHEKNHEK disse...

Este país é triste todos os dias!
Mais barato
Se o homem estava a usar oleo usado, é o beneficio de o reciclar em combustivel
É menos poluente...

O mercedes até deve andar melhor... como o combustivel é mais espesso a charrua até ganha mais compressão...

Eu sei qual é o problema... é dinheiro que o estado não ganha, e se pega moda...ui ui

O estado ainda vai começar a taxar isp no Oleo vegetal... nos hipers ainda vão mudar o oleo vegetal da secção alimentar para as prateleiras dos produtos auto!:P


Expliquem me uma coisa como se paga um imposto sobre oleo vegetal usado???
O valor do oleo usado é bastante baixo não é? Acho que cerca de 0Euros por litro... que percentagem este governo irá taxar????

Torre disse...

O problema é esse mesmo: Consumidor 1, bolsos do estado -1 (que não é o mesmo que zero, já que o consumo de óleo vai substituir o de gasóleo e, consequentemente, de ISP). Assim sendo, até que não discordo que o pagamento seja feito, agora, em que termos... Sem dúvida que se for preciso ir à alfândega, (quase) ninguém o fará.

E já agora, analogicamente, porque quando é que eu meto menos de x de gasóleo ou gasolina, que me dá um valor de ISP inferior a 10,00 €, porque é que o tenho que pagar!? Pela lógica da lei (cuja não li, e por isso é com base no que ouvi) deveria igualmente estar isento e, por isso, pagar combustível mais barato...

Em suma, vão ser mais uns milhares de litros de óleo que poderiam ter sido aproveitados, e não o serão, com a externalidade que se avizinha...

Torre disse...

E outra: se repararem, desde esta moda do óleo alimentar nos carros este, na prateleira dos supermercados, tem disparado de preço que só visto! Se ante, quando se começou a falar disto (e o gasóleo era a 1,00) o óleo ficava no mínimo a 0,80 o litro... Agora, por menos de 1,15, + ou -, não o encontram em nenhuma prateleira!!! Que confirme esta informação se também esteve atento a este movimento...

Anónimo disse...

Sou só eu a ver alguma ironia em cobrarem um "imposto sobre produtos petrolíferos" sobre um carburante que não é derivado do petróleo...?

Catarina disse...

Espera lá, isto até pode ser ignorancia minha, mas morando eu em Leiria, onde poderia liquidar "imposto sobre produtos petroliferos" ??(yah, petroliferos!lol)Na alfandega? Qual? Na de Lisboa? então mas tipo, eu gastaria um deposito para ir e vir a Lisboa... ou seja quando cá chegasse, teria de atestar de novo e antes disso, tinha de lá voltar para pagar o imposto sobre o novo abastecimento que iria fazer poder!

INSANE!

McBrain disse...

Posta fantástia.

Pena pelos vistos ser mesmo verdade.

Há que cobrar, custe o que custar... mesmo que ande a água!

Fantástico!

Anónimo disse...

Porquê facilitar se podemos complicar????? Só mesmo no nosso lamentável país.........somos um bando de inúteis......nunca conseguiremos NADAAAAAA.


who's online
eXTReMe Tracker
THE BOBs
Humor blogs
Top Blogs
BloGalaxia
Coches ES

MyFavatar