Comportar-se como um animal ao volante é tão português como o fado e o chibanço. Ter ministros a 200 km/h na A1 sem pagar multa, comprar um Audi em 2ª mão, meter um aileron Matias na oficina do bairro e testar o bólide na ponte Vasco da Gama é português. E dizer mal dos outros também. E viva o blogue :)



sexta-feira, 11 de abril de 2008

Ó ANECRA, e que tal darem-nos um descontinho? É que nós não somos burros!





De certeza que o leitor já viu um destes excelentes anúncios do BES sobre crédito automóvel, mostrando as diversas "técnicas de vendas" dos vendedores automóveis portugueses. O anúncio na minha opinião está muito bem conseguido, e é uma lufada de ar fresco na vulgar pirosidade com que se pode qualificar o reclame típico na televisão portuguesa. E acho que não fui só eu que achei o anúncio escandalosamente perto da realidade, pois não?

Ora, o Bruno Nogueira, naquelas rábulas do Tubo de Ensaio da TSF, referiu que a Associação Nacional das Empresas do Comércio e da Reparação Automóvel (ANECRA para os amigos) decidiu fazer queixinhas a tudo e todos, desde à AdC até ao Banco de Portugal, alegando que os anúncios "retratam os comerciantes/vendedores de automóveis, como pessoas pouco credíveis e denegrindo de forma grosseira a imagem da profissão".

Pouco credíveis? Vendedores de automóveis? Realmente, como é que se alguém se lembra de associar o conceito de desonestidade ao conceito de venda de automóveis? Bem, assim de repende, só me occore um único tipo de pessoas: aquelas que nunca compraram um carro!

Quando comprei o meu carro, novo em 2003, andei indeciso entre dois stands (X e Y) que vendiam o mesmo modelo de carro, a ver quem fazia mais barato. O stand X disse que não baixava mais o preço, e decidi comprar no stand Y, que fazia mais barato, e porque o vendedor na altura aplicou-me a técnica #6 do BES: o "conterrâneo" (afinal de contas, ele era vizinho do meu tio, e chegámos a jogar futebol juntos quando éramos miúdos).

Quanto o tipo do stand X soube que tinha fechado negócio com o stand Y, virou-se para mim com um indignadíssimo: "Mas porque é que fez isso? Passava por cá, que nós revíamos o orçamento para o carro!", ao qual eu respondi com um muito inocente: "Mas não tinha dito que não podia baixar mais? Eles baixaram mais!", ao qual vi claramente o vendedor do stand X a contorcer-se com tamanha ignorância da minha parte, pois pelos vistos devia ter assumido que afinal ele podia mesmo descar o preço, era apenas uma mentira inocente. Ainda hoje guardo na minha memória a expressão facial que ele fez, um verdadeiro atestado de incompetência na arte de transacção de automóveis. Ao que parece, ele devia achar que pessoas como nós tiram um gozo pessoal em andar em pingue-pongues regateadores, como se não tivessem mais nada para ocupar o tempo e os seus neurónios!!

Foi o meu primeiro carro, e na altura ainda não sabia que a aquisição de viaturas automóveis se tinham de reger pelas tradições marroquinas. Eu por mim, até compro o carro pela Internet, pago por MBNet e espero que me apareça na caixa do correio! E decerto que cada um de vocês possui a sua própria história de horrores (e também de elogios) durante a aquisição dos vossos carros. O vendedor do stand Y portou-se bem comigo e não tenho nada a apontar.

O meu kit de GPL está a fazer um ano e já andei mais de 15.000km a metade do preço da gasosa. Tive sorte com o meu carro: a fazer 5 anos, não avaria e está para durar. Enquanto continuar assim, não vou trocarde carro. E quando pensar em trocar, vou passar uma semana na Tunísia antes, para treinar a arte de regatear e de manipular. Isto, claro, se entretanto não houver carros à venda directamente na Internet.


9 comentários:

Torre disse...

Mas é uma arte daquelas! E quanto mais caro é o carro, pior se torna (porque a comissãozita deles também engorda, claro!) Tive um amigo meu que aqui há uns anos, quando saiu o Golf TDI 150cv, decidiu comprar um (contra a minha opinião, que se veio provar certa, anos depois, com o carro apeado na estrada por o turbo ter ido à vida)... E aí começou a aventura.

Primeiro era o primo de uma colega nossa, que fazia um "desconto especial"; depois, no stand "ao lado", sem o conhecerem de lado nenum, 500€ abaixo.

Depois, ainda num terceiro, preço acima, mas perante a outra oferta, ainda 500€ abaixo do mais baixo...

E depois ainda houve para ali uns bate-bola de "stander" em "estander", mas acabou com um "desconto" jeitoso!

Mas os filhos do vendedor iam ficar sem comer e o camandro...!

Não digo que são todos iguais, pelo contrário, conheço-os bastante honestos, mesmo tratando-se de usados!

Torre disse...

Mas já agora que estamos a partilhar histórias (ou então não, mas aturem-me, bloqueiem-me os comments!)

A história é longa, mas prometo que vale a pena.

Aqui há uns anos decidi comprar uma latinha... Pois um tipo que era vendedor e amigo de um amigo ofereceu-me um determinado carro por 2000€... E não era mau preço, o carro não estava impecável, mas... Aceitava-se, era ligeiramente abaixo do preço do mercado.

O melhor que fiz no dia em que fui ver o carro foi levar outro abutre comigo (ou seja, um outro vendedor de automóveis), desta feita, meu amigo MESMO. E esse descobriu que aquele carro não era angariado pelo "amigo " que tinha, mas sim provinha de outro vendedor, no qual o primeiro o iria comprar por cerca de 1500€...

Moral da história: Ia levar com cem contos em cima de um invíduo que me dizia que era um preço especial... Preço de amigo! 25% do valor do carro só para ele, só era mesmo especial!!! Amigo de Peniche, acho que é assim que se chama...


Moral da história parte II: Eis que acordei com um terceiro amigo (MESMO também) que fosse ao dito stand onde estava o carro: já que o dono do stand tinha levado o carro para eu ver, conhecia-me a mim e ao outro meu amigo...

Adquiriu o carro como se fosse para ele...

Resultado: 1550€, um bom negócio, e um aldrabão aldrabado!!!!

Mas atenção: não tomar o todo pela parte, que os há sérios... Mas temos que concordar que o boneco do BES assenta que nem uma luva em muitos, mas muuuuuuitos mesmo!!!!

Jota disse...

Ora então, bom dia.
Tal como outra publicidade do BES:
- O BES é que sabe!!!
Vendedores são todos iguais.

Tenho um amigo que trabalha no ramo automóvel que tem por hábito dizer:
- Quem não sabe fazer mais nada vai para vendedor de automóveis!

Ora bem. Não é que sejam todos iguais mas..., já viram que para comprar qualquer coisa cara (seja um carro, uma casa, um aparelho qualquer), se não estivermos bem assentes e estudarmos antes..., a maior parte das vezes, levamos barrete?

Daniel disse...

Estou de acordo que existem muitas 'falcatruas'.. mas.. Atenção ao que se diz...

Ps: Estereótipo - opinião preconcebida, difundida entre os elementos de uma colectividade;

Português ao volante disse...

Caso tenham notado, eu tive o cuidado de não generalizar. Agora o humor baseia-se sempre em estereotipos, ou vão dizer-me que todos os alentejanos são realmente preguiçosos?!

Agora se eu vou comprar um frigorífico, não ando a esmifrar descontos. Compro na loja que tiver o preço mais baixo, ponto final. Eu nem falo de usados, onde o valor claro é incerto, mas falo nos novos, onde devia haver uma tabela directiva. Esqueçam os preços nas tabelas das revistas, que eles até se riem de nós, e nem sabemos porquê.

Coiso disse...

Só conheço dois alentejanos e são os dois preguiçosos.

Quando comprei o meu carro estava à beira da estrada em frente a um stand de motorizadas e custava 60 contos. Comprei-o por 60 contos e ainda o tenho. Se calhar tinha conseguido baixar. Mas tratando-se de um carro de 1974...

Anónimo disse...

Como pagar o imposto do óleo vegetal?

http://videos.sapo.pt/2EnAAEwwaQq6N4uejt83

Abraços

Engenheiro, Yakalike

caditonuno disse...

ora destas histórias é que eu gosto!

Luciano Rodrigues disse...

Por acaso a historia da compra do meu carro foi gira.

Eu sabia que queria comprar determinado carro, queria apenas fazer um test drive so para confirmar. Cheguei ao stand, fui ter com o vendedor que ja tinha vendido 2 ou 3 carros la em casa (ha uns 16 ou 18 anos que os carros la em casa sao quase sempre da mesma marca) e disse-lhe que queria fazer o test drive ao modelo tal. O gajo obrigou-me a uma lenga lenga de 10 minutos a apresentar-me as maravilhas do carro (que eu ja conhecia de tras pa frente), apesar de lhe ter pedido para passar a frente e irmos para o que interessava, o test-drive.

Fiz o test drive e fiquei na duvida, e no dia seguinte voltei ao stand para fazer o test-drive de outro modelo, la ia gastar mais um balurdio, mas com aquele devia ficar feliz... peço ao vendedor para fazer o test-drive e ele começa a mostrar-me as maravilhas do carro. LIVRA!!! E que ainda por cima conhecia mesmo de tras para a frente as caracteristicas dos carros. E e'-me perfeitamente indiferente que o vendedor me diga que os farois dao um "toque desportivo" ao carro ou que o spoiler traseiro "aumenta a elegancia do carro". Eu tenho olhos e sei o que quero: testar o carro e se gostar, passar o cheque.

Pronto, este 2º modelo ficou aprovado na hora e o preço ali ja nao e' problematico, sao anos e anos, e eles ja sabem que teem de fazer mesmo o mais baixo possivel. Nunca nos queixamos do preço feito, a partida e' logo por baixo.


who's online
eXTReMe Tracker
THE BOBs
Humor blogs
Top Blogs
BloGalaxia
Coches ES

MyFavatar