Comportar-se como um animal ao volante é tão português como o fado e o chibanço. Ter ministros a 200 km/h na A1 sem pagar multa, comprar um Audi em 2ª mão, meter um aileron Matias na oficina do bairro e testar o bólide na ponte Vasco da Gama é português. E dizer mal dos outros também. E viva o blogue :)



sábado, 14 de junho de 2008

O Concerto canhão!






O nosso colega P0rn-stAr, no outro dia, deu de caras com uma coisa bem mais pornográfica e obscena do que ele já está habituado: encontrou este Honda Concerto com duas super-hiper-mega-ri-panelões de escape! Numa altura em que o preço da Sem Chumbo 98 já começa a ameaçar o preço do espumante, tem toda a lógica que o tique exibicionista do momento seja efectivamente mostrar que ainda se tem máquinas que gastam mais de 10 litros de gasolina gourmet, mas que o dono tem paletes de dinheiro para tal.

Há sempre que ver as coisas do lado positivo: já repararam que os picansos e os exibicionismos parvos já são mais raros? Eu pelo menos tenho notado, pois a carteira pesa em todo o lado, mesmo para a malta das corridas do bairro. Por outro lado, dar uma arrancada em 1ª até, vá lá, às 6000 rotações, já está a começar a assemelhar-se a acender um charuto com uma nota de 5 euros: nasceu a nova moda de pavoneamento automobilístico.

Acredito que esta instalação de tamanhos depósitos de fumo neste banalíssimo Concerto deve ter sido anterior à escalada de preços de combustível, mas de certeza que o dono irá agora potenciar ao máximo este investimento, fazendo com que o carro troveje ao pé do café mais perto do burgo, para recolher louros da mais recente oportunidade de estatuto barato que existe: o "Eu gasto gasosa como louco, sou mesmo bom!" Pá, não batam em mim que eu sou o mensageiro, basta ver o orgulho que os donos dos comerciais a 2 lugares possuem nas traseiras pretas características de motores reprogramados a martelo.

Voltando ao Concerto-Torpedeiro, estou deveras curioso em saber como será o som daquele aparato todo. É claro que destoa um pouco as jantolas de aço no meio de tanta alteração a inspirar performance por todos os póros (só aquela anteninha barbatana-de-tubarão Norauto, dá-lhe mais 2km/h de velocidade de ponta), mas os portugueses gostam muito do "work-in-progress". Estou a imaginar assim uma mistura de Pedro Abrunhosa com o canto de uma baleia.

Seja como for, eu tinha medo de parar atrás deste tipo atrás de um semáforo. Já viram o diâmetro intimidador deste verdadeiro rei das estradas? Aposto que sai dali uma bela chama, e não me apetece ter o meu pára-choques borratado com a fuligem deste verdadeiro carro a jacto. Provavelmente, o fulano já se converteu ao GPL, pois dá-me a entender que o fulano aproveita o novo aparato para assar uns chouriços em Monsanto. O que não é má ideia, não senhor. Agora, marchava bem.

24 comentários:

NHEKNHEK disse...

É o Elton John??? nãooo é o Rocket man!!!

andre m disse...

rocket car ainda ia, mas rocket man?
=)

Jedi Master Atomic disse...

Nem tenho palavras para descrever isto.....LOLOLOLOLOLOLOLOOLOL

É caso para se dizer, o canhão dele é maior que o meu.

Daniel disse...

Coitado do concerto. Até é um carro que admiro bastante. Mas assim nao lol
E depois dizem que o Tóning nao é crime. LOL

Jota disse...

Boas tardes.
Com tamanhas saidas de escape, asa traseira que dá para passar a ferro nas horas vagas, antena "à maneira", tampa de depósito tipo autocolante de competição, simbolo da honda com fundo a vermelho, ...faltam umas jantes cromadas de 18".
Digam-nos pois o pessoal do Xuning como se classifica esta "obra de arte"!

JCC disse...

Assim sim, valentes bufadeiras.
Na minha opinião só lhe falta uma aguia no capot, e uns cromados a contornar os farolins.

andre m disse...

"...Já viram o diâmetro intimidador deste verdadeiro rei das estradas? Aposto que sai dali uma bela chama..."

E eu aposto que se tiver catalizador não sai chama. :P

"...fazendo com que o carro troveje ao pé do café mais perto do burgo, para recolher louros da mais recente oportunidade de estatuto barato que existe: o "Eu gasto gasosa como louco, sou mesmo bom!"..."

Qual a relação entre o barulho e o consumo? Asseguro que se há, não será por aí...

Mig@s disse...

jazuuuuuuuzzzzzz!!!! e andam carros destes a passar nas inspecções... tou mesmo a ver pa levo o carro ao toni da oficina e o gajo por mais uns euros passa me isto sem anomalias... enfim... INSPECÇÃO B JÁ!!!!!

Daniel disse...

andre m
Aquilo é um concerto, não tem catalisador.

E quanto mais barulho mais consumo. Dado que pa fazer barulho é preciso haver rotação. Mais rotação, mais consumo.
A performance, essa é que deve francamente diminuta com tamanha saída LOL

Torre disse...

Caray... Mesmo parado, dá cá uma sensação de murro no estômago... Não é de o imaginar a andar, é mesmo de olhar para ele! :D

andre m disse...

"Aquilo é um concerto, não tem catalisador."

Não fiquei a saber porquê...afinal de contas, todos os carros a partir de 1992 ou por aí, começaram a vir com catalizador.

"E quanto mais barulho mais consumo. Dado que pa fazer barulho é preciso haver rotação. Mais rotação, mais consumo. "

Penso que não, há panelas de escape que criam uma grande ressonância, e fazem-no em baixas rotações, em altas, deixa de se ouvir o escape e ouve-se é o motor, cujo volume de som se sobrepõe, ao do escape. Excepção para quando o carro não tem catalizador, nesse caso sai directamente sem abrandamentos nem bafamentos, e aí sim, mais rotação mais ruido.

nuno disse...

andre m, tente aprender alguma coisa de carros antes de dizer asneiras. Ou você o que sabe é só da playstation? Ainda gostava de ver uma dessas panelas de escape que a alta rotação deixam de fazer barulho! LOL! E claro que para dar aceleradelas para fazer barulho, o consumo aumenta! DAH!!! Ou acha que é ao ralenti que o carro faz mai barulho? A droga é forte, hã...? Mas mais forte foi a que tomou quem fez uma porcaria destas a um pacato Honda Concerto...

nuno disse...

e a partir de 1992 os carros não "começaram a vir com catalizador", foram OBRIGADOS POR LEI a vir com catalizador! O que não invalida que quem fez uma anormalidade destas ao carro, não lho tenha tirado!!!!

nuno disse...

Por isso, acho que a única coisa pro aqui a fazer ressonância, é a elevada massa de ar e vento que colide com os limites da sua caixa encefálica...

Luciano Rodrigues disse...

Nuno, o que o Andre afirmou nao esta errado de todo, alias, esta ate mais perto da verdade que o Nuno.

Nem o aumento do nivel de ruido e' proporcional a' aceleraçao nem o aumento do consumo e' proporcional a rotaçao do motor. Por exemplo, e pegando no carro em causa, tem um motor bastante rotativo, que nem por isso e' muito gastador.

Alias, ha um exercicio facil de fazer mentalmente: imaginem um mesmo carro, um Opel Corsa, por exemplo, um com motor 1.1 de 60cv e outro com motor 1.4 de 90cv. Em qual acham que um bom condutor mais facilmente faria melhor media? Eu nao tenho duvidas que e' no mais potente, pelo simples motivo que utilizada de forma inteligente essa potencia permite reduzir drasticamente o consumo. No 1.1 aquelas subidas em 2ª fundo rebentam com as medias, eheheheh.

nuno disse...

Caro Luciano, eu já conduzi bastante Hondas Concerto à uns anos atrás, e garanto-lhe que se sobe de rotação, o consumo sobre consideravelmente! Aliás, veja num qualquer carro onde o computador de bordo indique o consumo instantâneo e observe o acrescer de consumo com o crescente de rotação... E essa de comparar os consumos do Corsa 1.1 (não será antes 1.0 ou 1.2? É que 1.1 não há...) com o 1.4... Experimente no 1.4 também acelerar em 2ª a fundo e veja qual gasta mais... Aliás, só se for a levar o de motor mais fraco na velocidade máxima, logo, em maior esforço no motor, comparando com o de motor mais potente à mesma velocidade (que como tem velocidade máxima superior a essa, não vai em tanto esforço) é que se pode falar de consumo supostamente superior do mais fraco, e mesmo assim... E continuo a dizer, digam aos engenheiros das marcas qual é essa forma milagrosa de com rotação superior o barulho e o consumo de um motor ser inferior! É que nos cursos de engenharia mecânica não ensinam esse milagre!!!

Luciano Rodrigues disse...

La esta' Nuno, o que interessa para o consumo e' o esforço do carro, e nao a rotaçao. Se voce for a 6.000 rpm numa descida sem tocar no acelerador garanto-lhe que gasta estupidamente menos que se for a 1.500rpm numa subida a acelerar a fundo. Alias, o grande segredo dos consumos e' o pedal andar sempre ca em cima. E isso so se consegue num carro com potencia.

Explique-me la como e' que eu num Civic 1.4 gasto menos 2 litros aos 100 que num 206 1.1? :)

E quando falei do Corsa foi um exemplo claro.

Quanto ao consumo esta explicado.

Quanto ao ruido, tendo menos conhecimentos, a verdade e' que a experiencia me diz que e' assim. Por exemplo, um Golf I GTi faz muito mais barulho ao ralenti que em andamento moderado.

nuno disse...

Caro Luciano,
1º, ainda bem que dá o exemplo do Golf GTi, porque desde a 1ª geraçáo até à 4ª, tive de todos! E se diz que ao ralenti faz mais barulho que em andamento moderado...é porque tem o escape roto! Ou porque com o andamento, abafa o som que verdadeiramente se ouve dentro do carro (o mesmo não acontecendo no exterior do carro!). Quannto ao Honda Concerto 1.4 gastar menos do que o 206 1.1, é perfeitamente normal! Em 1º, o 206, embora mais recente, tem um motor 1.1 completamente antiquado e que já deriva dos utilizados nos anos 80 nos modelos 205, 305 e 309! E além disso, o peso de um e de outro ou se equivale ou até é superior no 206! O Concerto tem chapa finíssima e não tem zonas de deformação programada com zonas de aço de alta resistência no interior, como tem o 206. Logo, apesar das dimensões superiores do Concerto, não é de estranhar que seja mais leve que o 206. E o peso influencia directamente o consumo. Além disso, o motor do Concerto é um 16v enquanto o do 206 é um antiquadíssimo 8v, que como já referi, provêm já de modelos dos anos 80! Logo, a (pouca) eficiência energética do mesmo, conjugada com o peso do veículo, aumenta o consumo!

Luciano Rodrigues disse...

Nuno, isto ja e' quase um compendia sobre escapes! :)

Em relaçao ao Golf, ha uns anos fiz algumas centenas de quilometros num, e tenho essa clara sensaçao. Mas mantenho que a aceleraçao nao e' proporcional ao ruido ou consumo.

Quanto a comparaçao do 206 1.1, era com um Civic 1.4 da geraçao anterior e nao com um Concerto. Bem sei que o 206 herdou o velhinho 1.1 do 205 com algumas evoluçoes, mas o meu ponto de vista e' que o Civic pesa mais 200 quilos (sao 1500), tem 90cv e gasta idioticamente menos (quer dizer, depende da minha pressa, ahaahahah).

Resumindo, quanto ao ruido nao meto as maos no fogo, quanto aos consumos, cada um consome o que quer/sabe. E a potencia do carro da uma ajuda. Basta saber usa-la.

andre m disse...

torna-se inútil tentar defender uma ideia quando quem está a ouvi-la não tem experiencia no campo nem vontade de a entender. O meu carro faz menos ruido do escape em altas rotações, e faz ressonância entre as 2000 e as 3000, o que provoca um vibrar no carro todo, não foi á toa que disse o que disse. Além disso, não é por eu mudar a panela final de escape, produzindo mais ruido, que o carro vai consumir mais.

andre m disse...

"Por isso, acho que a única coisa pro aqui a fazer ressonância, é a elevada massa de ar e vento que colide com os limites da sua caixa encefálica..."

Grande criatividade você tem, mas não só, se se comportar bem, não ofender, ainda pode vir a aprender qualquer coisa comigo, é que eu não alimento ignorantes insultuosos, nem aprendo coisas da playstation, que por acaso não tenho, fiz e faço muito mais do que pensa ou imagina.
Essa da caixa encefálica foi realmente boa, mas era excusada.

_RaDiOaCtIvE_ disse...

Essas panelas não fazem muito barulho pois em já ouvi o carro a trabalhar. Por acaso até têm um som bonito.

Torre disse...

Só agora é que vi a discussão que aqui grassa(ou)!

Concordo com o Luciano, para manter uma boa condução, por vezes, um carro de cilindrada superior gasta menos do que um de inferior, ainda que seja mais antiquado.

Tomemos como um exemplo um percurso igual, com um 1.0 e um 1.4... Em teoria, e fazendo uma boa gestão de caixa de velocidades, binário, etc., o 1.4 era bem capaz de consumit menos que o 1.0, porque permite (em teoria) ter um binário mais preenchido e, em consequência, menos recurso a rotações mais altas, que prejudicam claramente os consumos (o chamado pé na chapa, a fundo, ainda que seja a 1.500rpm, bebe muito e bem!!!)

E eu disso tive o exemplo, tive um Polo 1.0 que me fazia por vezes 9.5L/100km(!) (mas verdade seja dita, se fosse a uma média de 80km/h, na estrada em recta, com uma carícia no pedal, fazia os 5L/100km que a marca anunciava), e um outro 1.4, que fazia cerca de 8L/100km, em condições similares!

Mas tudo vai da condução e do hábito que vamos tendo do carro... Po exemplo, o carro que eu tenho agora, comecei com uns 7,5L/100km. Conforme me fui habituando ao mesmo, a média foi gradualmente descendo, 6.5, 6.0... Até que ontem apresentava uns simpáticos 5,7L... Até já brinquei com os meus amigos: um dia destes, a consumir cada vez menos, há-de chegar o dia em que vou à bomba devolver o gasóleo!

"Ò faxabor, deixo 20L, por isso, são 35 Euros!!!" :P

trtl disse...

Passo por esse carro quase todos os dias. O dono reside perto do meu local de trabalho...

Tem mais algumas particularidades bem interessantes tais como um cachecol do benfica em alegre exposição e uma CAVEIRA no tablier, presumo que em vez do vulgar terço no retrovisor.

Foi alvo de um upgrade há bem pouco tempo, antes era vermelho e só tinha o capot preto. Pode-se sempre melhorar :)


who's online
eXTReMe Tracker
THE BOBs
Humor blogs
Top Blogs
BloGalaxia
Coches ES

MyFavatar