Comportar-se como um animal ao volante é tão português como o fado e o chibanço. Ter ministros a 200 km/h na A1 sem pagar multa, comprar um Audi em 2ª mão, meter um aileron Matias na oficina do bairro e testar o bólide na ponte Vasco da Gama é português. E dizer mal dos outros também. E viva o blogue :)



segunda-feira, 9 de junho de 2008

"E é só o início..."





Esta posta irá agradar a quem acha que eu só critico e desdenho tudo o que é português e que circula sobre rodas. Embora não esteja minimamente com vontade de aghora tornar este blogue cor-de-rosinha, para dar palminhas nas costas e para ser mais politicamente correcto (para isso, mais valia não ter blogue), não posso deixar de admirar o que os camionistas estão a fazer agora, revelando que são os únicos com tomates suficientes para lutar contra a roubalheira que o Governo + Galp estão a fazer, cagando de alto para as empresas que estão a passar um mau bocado REAL. Como se costuma dizer, empurra-se empurra-se até a pessoa bater com as costas na parede, e agora só resta sair pela frente.

Já aqui referir a minha admiração parcial pelos camionistas, pelo menos pela sua sabedoria que parilham na estrada. Ora tanto as marchas lentas que fizeram no Porto, como as paralizações no Carregado, tem tido o apoio da maioria das pessoas, que claramente vêem neles como os porta-vozes da indigação que a todos nos assola. Eles têm a minha admiração, pois acabaram de avançar com greves e boicotes quanto o resto de nós já marchamos cabisbaixos para as filas da bomba do hipermercado que está a fazer mais barato, e com os talões de desconto na mão, tal é a ridicularidade das figurinhas que nos obrigam a fazer!

Isto chega ao ponto de eu já estar à espera de notícias sobre roubos de gasolina, um acontecimento típico em países do Terceiro Mundo. A brincar a brincar, um depósito cheio agora não é nenos de 70 euros! É ridículo como este país está a depender do condutor para resolver o défice! Ao comprar um carro novo, paga-se IA + IVA logo à tabela. Com o consumo de gasolina, paga-se o tal ISP, e eu já referi os 3 impostos mais rentáveis do Estado! Junta-se agora o imposto de circulação, que aumentou X00% no úlimo ano, mais a bófia à cata de multas, e temos o futuro das receitas no nosso país garantido.

E no final, ainda vão fazer uma estátua ao Sócrates, em vez do condutor português, como o salvador da crise. Só nos resta esperar que os camionistas cumpram o que ameaçam, para que esta espiral vergonhosas dos preços seja finalmente combatida com medidas tardias mas inevitáveis que o Governo terá que fazer. Mas isso, claro, depois de acvabar o Euro 2008, que os portugueses estão todos entretidos com o futebol. A ´
unica diferença é que vão festejar para a rua a pé, que a gasolina está cara para passeatas dessas...

16 comentários:

Torre disse...

Eu quase pela primeira vez também, e para não dizerem que os "paineleiros" que aqui andam são todos uma cambada de "lambe-cús", estou contra a tua opinião...

Primeiro, porque segundo me constou, a "manif" foi organizada não pelos trabalhadores, mas sim por empresas... E desse ponto de vista, não lhe poderemos chamar de greve, que é um direito do trabalhador.

Não que discorde deste ponto de vista: se as empresas estão mal, a longo prazo, isso irá repercutir-se nos postos e condições de trabalho; antes pelo contrário, já colaborei com uma transportadora, e sei quanto é que estes aumentos lhes custam a eles... Mas ainda assim, não foi o "camionista" que se lembrou desta.


Segundo, porque ao invés de uma manifestação ordeira, hoje ao almoço já vi coisas que nunca deveriam de existir numa manifestação, como no Carregado (creio eu), abrirem as portas de um comercial, esmurrarem-no, e não esmurrarem o condutor por pouco, entrando dentro da carrinha e ameaçando-o "Sê um homem e luta!"...

E depois, os apedrejamentos: por muito que não digam à comunicação social que não são os "grevistas" a fazê-los, o facto de serem os organizadores a dizerem aos que pretendem avançar: "A partir daqui é contigo, aí na estrada estão a apedrejar os camiões, ainda ficas sem pára-brisas e espetas-te... Mas nó só estamos a avisar, para a tua segurança..."...

Parece-me que há aqui uma clara coacção, mas quem souber dizer mais, que se pronuncie.

Em resumo: Há mil maneiras de cozinhar bacalhau; a murro sempre é que não fica bem!

De certa forma, acabo à mesma por concordar contigo: ao invés de pagar o gasóleo e gasolina mais caro feito carneiro, deveria fazer o mesmo. Mas também por mim já estou a diminuir o consumo, uso agora o carro quando é essencial. Para tomar um café, por exemplo, tomo na minha zona, ao invés de fazer 10km como muitas vezes fazia...

Mas não concordo é nos moldes como isto está a ser feito; mais uma vez, não é este o caminho; protesto, sim, mas ameaças e afins... Isso não!

Torre disse...

Ah, quanto aos roubos de gasolina, não acordes os monstros... Quando se lembrarem dessa, estamos todos lixados... É que não é assim tão difícil quanto isso, e normalmente, o problema da gasoliona é o menor... Enquanto não nos rebentarem os tampões ou tampas, ou furarem os depósitos...

E quanto aos festejos a pé, esquece: continua tudo a mesma palhaçada, ganhamos a uns coxos (com todo o respeito pelos turcos, em especial pelos que possam visitar o blog! :) ), e já somos os maiores: no sábado, vi carros que já não deveriam sair há uns tempos da garagem (daqueles com ar de novo, mas com matrícula preta...) a apitar e acelerar que nem gente grande...

Fazem bem, ela está barata!

andre m disse...

o Preço nunca mais desce, deixem-se de ilusões, e o imposto sobre os carros e produtos petrolíferos é dos mais justos que há. Eles têm que ter dinheiro a vir de algum lado, assim paga mais quem anda mais, não paga a minha avó que nem tem carro. o que quero dizer é que se baixarem o imposto sobre a gasolina e afins, vão aumentar noutra coisa. Se está mau para as empresas e taxistas, peçam mais dinheiro para compensar.

fire4me disse...

Eu por motivos profissionais conheço bem o mundo dos transportes rodoviários de mercadorias e NÃO concordo com esta greve / bloqueio.

é simples o preço do gasóleo subiu e infelizmente vai continuar a subir.

só existe uma solução aumentar os preços dos "fretes" quem tem de pagar é o consumidor. é a forma mais justa que existe quem consome paga o valor real do que consome. é uma forma de combater o desperdício.

Não faz sentido que o estado tenha de subsidiar os camionistas porque o gasóleo subiu, porque depois dos camionistas vem os padeiros dizer que o combustível dos fornos subiu e também querem um subsidio e depois os jardineiros porque a gasolina para o corta relvas esta mt cara... e podia continuar a escrever um testamento com as profissões afectadas.

as soluções são simples utilizem menos os carros. No supermercado passem a comprar produtos nacionais pois tem menos custos de transporte. sim que já fiz varios transportes de maçã de França para Portugal quando Portugal é um grande produtor e exportador de maçã... quem diz maçãs diz muitos outros produtos.

devem ser os consumidores a pagar os preços reais das coisas, e não todos nos (através dos nossos impostos) que é o que acontece quando se atribuem subsídios.

Andre M disse...

Exacto

Português ao volante disse...

Boas. Ainda bem que há quem discorde de mim; não sei se repararam, mas não ando à procura de consensos com as postas mal-paridas que mando...

Atenção, que já estão a misturar duas coisas. É claro que é estúpido alargar o gasóleo "agrícola" a outros fora da agriculura e pescas, isso nem ponho em causa.

Agora, também é verdade que alguns sectores estão a ser estrangulados. Isto é claro que está muuuuito longe de uma greve decente e organizada, mas também não é reclamar por reclamar: acredito que já é algum desespero de alguns sectores. E se a subida dos preços ameaça seriamente alguns sectores da nossa economia, há que fazer alguma coisa.

Como eu mencionei, o Governo está todo contente com essa estratégia "automobilista-a-pagar-a-crise", mas a mama tem que diminuir!

Rui disse...

Há uma coisa que não compreendo. A maioria destes camionistas, não abastece na Europa inteira? Não acredito que um deposito dê para ir à Alemanha e voltar...
A solução não me parece que seja subsídios... A hemogenia da Galp já me parece mais preocupante.

E claro milícias a policiar as estradas não me parece de todo correcto.

andre M disse...

"A maioria destes camionistas, não abastece na Europa inteira?" Não.

"Governo está todo contente com essa estratégia automobilista-a-pagar-a-crise, mas a mama tem que diminuir!"

Se diminuir, vão buscar a outro lado, o que pode até afectar quem não anda de carro, o que seria injusto.

n disse...

Meus caros,

Discordo totalmente desta palhaçada a que alguns chamam "greve"...

Logo para começar, porque pelo que tenho visto nos media só 5 a 10 por cento dos camionistas parados são grevistas. Os restantes 90~95% são camionistas coagidos e forçados a estar parados.

Sou um adepto da liberdade. Acho que toda a gente deve ter liberdade para se manifestar. Mas a liberdade de uma pessoa termina quando se começa a invadir a liberdade de terceiros e, neste caso, isso é gritante.

Cá vai uma dica: eu pago os meus impostos e eles servem, entre outras coisas, para financiar o treino de forças policiais de intervenção, as suas armas e as suas munições, neste caso de borracha.

A partir do momento em que eu deixo de encontrar produtos frescos no supermercado ou deixo de poder abastecer o meu veículo porque a gasolina já acabou, tudo porque há meia duzia de palhaços que pensam que o petróleo é um bem inesgotável e que julgam que mandam nisto tudo, considero que está na hora de accionar esses recursos policiais que todos nós financiamos.

Esta suposta greve é uma palhaçada ridícula que está a impedir as pessoas de fazerem o seu trabalho, de obterem os seus produtos... É mais do que hora de alguém pôr termo nisto.

Só uma nota em relação ao aumento dos combustíveis. Até agora, sempre fiz cerca de 30.000km anuais, num veículo a gasolina, pelo que podem compreender que este aumento teria algum impacto no meu orçamento.

Mas não sejamos ceguinhos nem tentemos fugir a uma realidade incontornável: o petróleo é um bem escasso, cujo valor é fixado internacionalmente, com maior ou menor dose de especulação. E à medida que for rareando e as reservas se forem tornando mais escassas, mais caro vai ficar.

Querem andar por aí a enganar-se uns aos outros e achar que a Galp é a má da fita? Força! Mas aqui vai uma notícia capaz de vos abalar: o petróleo não é uma energia renovável, tendencialmente irá esgotar-se, e mais dia menos dia tornar-se-á tão escasso que um simples barril de crude terá preços completamente exorbitantes.

Culpemos a Galp / BP / Repsol / miúda-do-gás à vontade, deixemos de abastecer no dia A, B ou C... Façamos as palhaçadas todas e mais algumas.

Ou então podemos ser todos um pouco mais inteligentes e começar a pensar em alternativas.

Sim, alternativas. Isto já devia ter sido feito há 10 ou 15 anos atrás, porque já se sabia que isto iria acontecer. Mas ainda assim, não deixa de ser uma boa oportunidade para começarmos todos a pensar em energias alternativas, renováveis, no fundo para diminuir a nossa dependência de uma fonte de energia que toda a gente com dois dedos de testa sabe que está a tornar-se escassa.

Querem saber o que aconteceu aos meus 30.000km anuais? Desceram a pico. Uso os transportes públicos, penso duas vezes antes de pegar no carro, conduzo com o pé muito mais leve e, nos últimos meses e apesar destes aumentos, tenho conseguido vir a diminuir o custo por mês com combustíveis.

Se toda a gente tentasse fazer isto, talvez o petróleo não estivesse a esvair-se à velocidade a que está, logo o seu preço não subiria tanto e, assim, haveria em maior quantidade e disponibilidade para as pessoas/actividades que realmente precisam dele.

Abraços!

José Garcia disse...

Roubar gasolina...
Em motas paradas à algum tempo, a coisa já começa a ser diga-se usual, e a um colega meu esta 6ª feira furaram-lhe o depósito do fiat punto em Odivelas para roubar gasolina!

Com que então ainda não tinahmos chegado a atitudes de paises de 3º mundo!

fire4me disse...

Rui disse...
Há uma coisa que não compreendo. A maioria destes camionistas, não abastece na Europa inteira? Não acredito que um deposito dê para ir à Alemanha e voltar...


Respondendo a questão do Rui a Maioria dos camiões TIR tem um deposito de quase 1000 lts e faz uma média entre os 34 e os 38 lts/100 km é só fazer as contas...
A maioria dos camiões abastece em Espanha a entrada e saida, pois é o pais com os combustíveis mais baratos na Europa.
E mesmo sendo o pais com os combustíveis mais baratos os camionistas espanhóis estão em greve/bloqueio POR CAUSA DO ALTO PREÇO DO GASÓLEO...

o mundo ocidental está a começar a pagar o preço de um grave erro que vem sendo cometido a já algum tempo, o facto de estarmos completamente dependentes do petróleo e de não sermos produtores de nem metade das nossas necessidades.
Já deveríamos ter encontrado a algum tempo uma solução para a nossa dependência de petróleo.

E tal como já disse é expectável que o preço do petróleo continue a subir. pois é um recurso limitado e muito poluente. dai a necessidade de impostos elevados de modo a moderar o seu consumo.

Pois a melhor maneira de ser ecologista é senti-lo na carteira...

Torre disse...

Aí, não há dúvida que a nossa dependência é mote para muita coisa que nos fazem.

Mas depois as soluções de médio prazo são rejeitadas; tenho uma amiga que quer comprar carro; falei-lhe da alternativa GPL (não é a solução, eu sei, mas sempre é mais barato). Disse que nunca, que esses carros não podem entrar nos parques, porque rebentam!

Aí está o reflexo de hábitos enraizados nos portugueses... Um depósito de gasolina cheiinho, para além de custar o mesmo que um rim no mercado negro (quase!), tem um potencial bastante bom, no que diz respeito a fogo de artifício!

E já me disse quem sabe: se num acidente chegar a rebentar o tanque de GPL, também mal não vem ao mundo, porque se o embate foi de tal ordem, os passageiros já estariam mortos nessa altura.

Já a gasolina... Basta uma faísca eléctrica, e é um fartote!

Isto não era para discutir o GPL, mas sempre é uma alternativa para já ao que temos... Mas só mesmo quando o petróleo berrar é que se vão desenvolver essas tecnologias... É que o petróleo dá de comer a muita gente... e Rolls a outros.

Torre disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Torre disse...

Isto agora, volta e meia, dá dois comentários em um... Sorry, guys!

Anónimo disse...

Pára a greve, aumentam logo o preço dos combustíveis.. Ora pagamos nós todos a estes cabrões da galp para eles terem lucros record, onde a crise é muito favorável para eles. As empresas do PSI20 não sentem a crise que o povo está a sentir neste momento, pelo contrário! Acho que a crise tem sido muito favorável! Será que estas empresas onde as pessoas que lá trabalham têm ordenados exorbitantes, não podiam sacrificar um pouco os lucros ao ver esta crise que o país atravessa.. Ou não espera, por exemplo, a galp precisa desses lucros para investir em mais postos de gasolina na guiné!! Maravilha! Assim roubam em mais sítios! Que monopólio, depois temos um primeiro ministro em que lhe falam no relatório da autoridade da concorrência e aquele cobarde arrogante muda logo de assunto!

Andre M disse...

Lamento é pelos que agora se queixam, os que dizem que o dinheiro mal chega ao fim do mês...para o ano quero ver como fazem, quando ela estiver ao dobro do preço.


who's online
eXTReMe Tracker
THE BOBs
Humor blogs
Top Blogs
BloGalaxia
Coches ES

MyFavatar